O Pré-Universitário Popular Alternativa é um pré-universitário popular criado no ano 2000 e acolhido como projeto de extensão, com sua vinculação à Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Sua criação partiu da iniciativa de universitários ligados ao movimento estudantil e oriundos do Centro de Ciências Rurais, que se inspiraram no Pré-Vestibular Desafio, da Universidade Federal de Pelotas.

A criação de um cursinho preparatório ao ingresso na universidade, de caráter popular, foi motivada pela elitização da UFSM, observada, sobretudo, na década de 1990, na qual a educação brasileira sofreu muitos cortes e houve uma proliferação de cursinhos pré-vestibulares, sem os quais era quase impossível a aprovação no vestibular. Foi então neste contexto de desigualdade no acesso ao ensino superior, em que as classes mais pobres não tinham condições de pagar por um curso preparatório para o vestibular e, portanto, não conseguiam acessar uma universidade pública, que nasceu o  Alternativa!

Os primeiros anos de atividades do Alternativa ocorreram de forma itinerante, passando por várias escolas de Santa Maria, uma vez que a UFSM não dispunha de espaço físico que acolhesse o projeto e não se tinha expectativa concreta de sua continuidade.

A primeira escola utilizada, seja para os processos seletivos, seja para as aulas, foi o Instituto Estadual de Educação Olavo Bilac. Com o local definido, as aulas tiveram início.

Em um primeiro momento, contando com um quadro pequeno de professores e com apenas 80 vagas, o projeto seguiu firme até o fim daquele ano. Além de contar com aulas de disciplinas obrigatórias para o vestibular, o Projeto diferenciava-se com um período chamado “Cidadania.” Por possuir a linha teórica da educação popular, os coordenadores decidiram na época ser importante debater diversos assuntos que não fossem os conteúdos obrigatórios.

Um balanço do primeiro ano de funcionamento do Alternativa:

No fim do primeiro ano do cursinho, os resultados obtidos foram muito expressivos: 10 aprovações, sendo elas:Pedagogia (2); Letras (1); Engenharia Florestal (1); Educação Física (1); Medicina Veterinária (1); Engenharia Mecânica (1); Matemática (1); Ciências Contábeis (1); Engenharia Elétrica (1). Além disso, foi importante a ideia continuidade do projeto para o ano de 2001, demarcando assim um espaço de educação popular na cidade. A permanência no Olavo Bilac também foi mantida. Analisando os números apresentados, a primeira impressão é que foram poucas coisas conquistadas. Porém, considerando-se o contexto da época e todas as dificuldades pelas quais a educação passava, é bastante expressivo e motivo de comemoração para os diversos estudantes que trataram o cursinho com seriedade.

17 anos de História!

Em março de 2017 o Pré-Universitário Popular Alternativa completou 17 anos de vida. Do ano 2000 para cá, muitas foram as dificuldade encontradas, mas, ao mesmo tempo, foram muitas também as conquistas. Uma delas, por exemplo, foi a conquista de um espaço definitivo para o desenvolvimento das aulas, no Prédio de Apoio da UFSM, local onde até hoje as atividades ocorrem. Outra destas conquistas diz respeito à meia-passagem estudantil.

É importante destacarmos também alguns números que comprovam o quanto o Pré-Universitário Popular Alternativa vem contribuindo para a diminuição da desigualdade no acesso ao ensino superior ao longo dos anos. Assim como o número de vagas ofertadas pelo curso aumentou (hoje são 150), o número de aprovações no vestibular e no ENEM também cresceu, e muito! Vejamos alguns números:

- 2000:

Número de vagas ofertadas: 80 vagas no Curso Semi-Extensivo - 100 vagas no curso Super-Intensivo

Número de aprovados:

  • 10 na UFSM

- 2003:

Número de vagas ofertadas: 120

Número de aprovados:

  • 10 na UFSM
  • 10 em outras Instituições de Ensino Superior

- 2006:

Número de vagas: 160

Número de aprovados:

  • 13 na UFSM
  • 13 em outras IES

- 2007:

Número de vagas: 150

Número de aprovados:

  • 9 na UFSM 12 em outras IES

- 2008:

Número de vagas: 150 no curso extensivo - 60 vagas no curso intensivo

Número de aprovados:

  • 28 na UFSM
  • 10 em outras IES

- 2015:

Número de vagas: 150

Número de aprovados:

  • 69 (39 destes, na UFSM)

- 2016:

Número de vagas: 150

Número de aprovados:

Alternativa material de divulgação de 2000

Material de divulgação de 2000. Fonte: arquivo da PRE