Portal do Governo Brasileiro

História

A história do atendimento ao estudante na Universidade Federal de Santa Maria – UFSM teve início em 1970 com a ideia de implantação de um serviço de apoio e orientação ao estudante. Em 1973, foi criado, oficialmente, o Serviço de Orientação Educacional – SOE, que se vinculou à Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis - PRAE, funcionando no prédio da Administração Central. A partir de uma nova estruturação e estatutos da UFSM na época, o SOE passou a ser um órgão suplementar do Centro de Educação (POZOBON et al., 2008).

O trabalho ativo do SOE em toda comunidade universitária e santa-mariense foi realizado até o ano de 1991, quando então foi desarticulada a equipe. Em 1995, ocorre sua reabertura com o nome de Serviço de Orientação Educacional, Psicopedagógica e Profissional do Ensino Superior – SOEPPES, com uma nova coordenação e outros objetivos. Em 1998, há uma reestruturação do SOEPPES, que passou a ser reconhecido como Ânima - Núcleo de Apoio ao Estudante da UFSM (POZOBON et al., 2008).

O Ânima se constituiu como um núcleo de ensino, pesquisa e extensão do Centro de Educação da UFSM, contando com profissionais da área da psicologia, da psicopedagogia, da orientação educacional, educação especial e pedagogia. Estes profissionais realizavam, entre outras atividades, o atendimento psicológico individual aos estudantes que procuravam o serviço ou que eram encaminhados pelas coordenações de curso e/ou professores, além de intervenções em grupos. A pesquisa também esteve sempre em evidência, sendo realizadas pesquisas bibliográficas acerca do estudante e sua inserção na universidade, bem como, seus processos de ensino e aprendizagem.

No decorrer desses anos, o Ânima foi estabelecendo novas metas de funcionamento. Atualmente, oferece atendimento pedagógico, psicológico e psicopedagógico. Estes atendimentos visam a identificar eventuais dificuldades ou problemáticas do atendido para, em seguida, orientá-lo. Também, nesse mesmo viés, o Ânima se dispõe a orientar os professores em questões relativas ao processo educativo. Com isso, pretende-se estabelecer a mediação entre estudante-professor, estudante-Instituição e professores-Instituição.

Ainda, atentando ao foco dos processos de aprendizagem, o Ânima viabiliza o desenvolvimento de ações preventivas e criação de espaços que oportunizem a realização de atividades curriculares e extracurriculares. Também se propõe a trabalhar em cooperação com outros setores e serviços da UFSM, entre eles: Pró-reitoria de Assuntos Estudantis, Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Educação Especial – NEPES e Núcleo de Acessibilidade.

REFERÊNCIA:POZOBON, L. L. (Org.) [et al.]. Apoio Estudantil: reflexões sobre o ingresso e permanência no ensino superior. Santa Maria: Editora UFSM, 2008.