Volta à página de abertura

Informações Gerais

Programa

Bibliografia

Calendário

Exercícios

Novidades

Sugestões/Críticas

Downloads (pdf)

Créditos

UFSM

RIBOSSOMOS

           Para que a tradução ocorra, o ribossomo se desloca ao longo da fita de mRNA, permite a entrada de tRNAs complementares aos códons do mRNA e mantém esses tRNAs na posição correta para que ocorra a união entre os aminoácidos que eles carregam.

            Para executar as funções necessárias à síntese de proteínas, os ribossomos são formados por várias proteínas e moléculas de RNA (ver estrutura dos ácidos nucléicos).

            Em eucariontes, as subunidades ribossômicas são produzidas no nucléolo, onde os rRNAs recém-sintetizados se associam com proteínas que foram produzidas no citoplasma e depois transportadas para o núcleo. Após a montagem, as subunidades dos ribossomos passam para o citoplasma através dos poros.

            A subunidade menor é responsável por estabelecer a correspondência entre códon e anticodon e na subunidade maior ocorre a ligação peptídica. A velocidade com que a síntese da cadeia polipeptídica corre em eucariontes é de aproximadamente uma ligação peptídica por segundo  e em bactérias essa velocidade é vinte vezes maior.

            Um ribossomo completo para a síntese possui quatro sítios de ligação com as outras moléculas de RNA: um sítio de ligação com mRNA e três (sítios A, P e E) de ligação com os tRNAs. Os tRNAs são mantidos dentro dos sítios A e P somente se seus anticódons forem complementares com os códons do mRNA (considerando os pareamentos oscilantes).

            No sítio P ocorre o rompimento da ligação de alta energia entre o aminoácido e o transportador. O aminoácido do tRNA que está no sítio P é então ligado ao aminoácido que está no sítio A, através da enzima peptidil transferase, que faz parte do ribossomo. A reação da peptidil transferase é acompanhada de deslocamento da subunidade menor. Esse deslocamento reposiciona os tRNAs que estão nos sítios P e A para os sítios E e P, respectivamente. O tRNA que está no sítio E se dissocia do ribossomo.

            Através de passos sucessivos que correspondem a três nucleotídeos de cada vez, a cadeia polipeptídica vai sendo produzida, da extremidade amino (primeiro aminoácido) para a extremidade carboxi (último aminoácido), até que um códon de terminação (que não tem complementariedade com anticódon) seja atingido.

       

 

SEGUE >>>>