Portal do Governo Brasileiro

Projeto ambiental do CCR foi premiado em Brasília

O projeto do CCR intitulado "Recuperação e enriquecimento de áreas alteradas nas margens de cursos d'água na região central do RS, com base em material genético superior" foi selecionado entre os 10 melhores de 250 inscritos no Prêmio MELHORES PRÁTICAS EM GESTÃO LOCAL, promovido pela Caixa Econômica Federal.
Foto 2Foto 4

O Programa CAIXA Melhores Práticas em Gestão Local, iniciado em 1999, reconhece, premia e divulga os melhores projetos que receberam apoio técnico ou recursos da CAIXA e contribuíram para o desenvolvimento local e sustentável das diversas regiões do país. Inspirado na iniciativa das Nações Unidas “As Melhores Práticas e Lideranças Locais” (Best Practices and Local Leadership Programme), o Programa encontra-se em sua 10ª Edição. O Prêmio CAIXA Melhores Práticas, parte integrante do Programa, seleciona e premia a cada 2 anos as melhores experiências, sempre considerando a inclusão, inovação, sustentabilidade e contribuição promovida para a melhor qualidade de vida das pessoas. Clique aqui  e confira o vídeo produzido pela Caixa.

Coordenadora do projeto premiado: Professora Maristela Machado Araujo

Departamento Ciências Florestais/Laboratório de Silvicultura e Engenharia Florestal

Período de Execução: 2013-2015

O objetivo do projeto foi de fortalecer a gestão e preservação ambiental, na área de da Quarta Colônia de Imigração Italiana, mediante ações socioambientais, envolvendo atividades de educação ambiental com adultos e crianças, bem como atividades voltadas à preservação e restauração dos recursos naturais. Foram realizados estudos em remanescentes florestais e a genética de algumas espécies, o que embasou a coleta de sementes e produção de mudas para a recuperação de matas ciliares. Além das informações técnicas geradas, foram plantadas mais de 26.000 mudas em 22 áreas, da nascente à foz do Arroio Bugre e outros lugares. Foram conduzidos oito cursos de capacitação, dez palestras a adultos e crianças e dia de campo, sendo capacitados 75 produtores para atividades de gestão ambiental, elaboradas três cartilhas e implantadas áreas experimentais vinculadas a pesquisa acadêmica em nível de mestrado e doutorado, as quais continuam sendo avaliadas. Foram beneficiadas 500 pessoas diretamente e aproximadamente 1000 indiretamente. Atualmente, a população reconhece a importância da realização do projeto, ressaltando a necessidade da sua reaplicabilidade em regiões com situação ambiental semelhante, no âmbito do Bioma Mata Atlântica.