Portal do Governo Brasileiro

Divulgados recentemente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o Relatório de Curso, Relatório de IES e Síntese de Área do Enade 2014 permitem compreender uma série de informações estatísticas agrupadas por curso, por IES e por área de avaliação participante do Exame Nacional de Desempenho do Ensino Superior (leia mais aqui).

As notas do Enade 2014 já haviam sido divulgadas. Agora, com os relatórios dos resultados, é possível saber como as notas foram compostas, bem como estabelecer uma comparação entre o desempenho dos cursos da UFSM e o das demais instituições. Neste aspecto, o resultado é considerado bastante positivo.

O Enade 2014, aplicado em 23 de novembro de 2014, foi realizado pelos estudantes concluintes dos cursos previstos na Portaria N. 08/2014 que se encontravam cursando o último ano da graduação. Na UFSM, estavam habilitados a prestar o exame, no campus de Santa Maria, 977 alunos, dos quais 875 estiveram presentes. No campus de Frederico Westphalen, foram 77 habilitados e estiveram presentes 75 alunos. Já no campus de Palmeira das Missões, eram habilitados 27 alunos e todos participaram do exame. A presença dos estudantes da UFSM na aplicação do exame foi de 90,38%.

O exame é composto por três instrumentos: dois questionários (questionário de percepção sobre a prova e questionário do estudante) e uma prova.

A aplicação do Questionário do Estudante tem como objetivo compor o perfil dos alunos, integrando informações do seu contexto às suas percepções sobre a Instituição de Ensino Superior (IES). A prova Enade/2014, com duração de quatro horas, apresentou um componente de avaliação da formação geral, comum aos cursos de todas as áreas, e um componente específico de cada área.

O objetivo do exame é aferir o desempenho dos estudantes, em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos respectivos cursos de graduação, às suas habilidades para ajustamento às exigências decorrentes da evolução do conhecimento e às suas competências para compreender temas exteriores ao âmbito específico de sua profissão, ligados às realidades brasileira e mundial e a outras áreas do conhecimento.

O cálculo do Conceito Enade é realizado para o conjunto de cursos de uma instituição de educação superior que compõem uma área de abrangência no Enade em um mesmo município. A nota final do curso depende do desempenho dos estudantes concluintes no Componente de Conhecimento Específico e no Componente de Formação Geral. A parte referente ao Componente Específico contribui com 75% da nota final, enquanto a parcela referente à Formação Geral contribui com 25%, em consonância com o número de questões da prova, 30 e 10, respectivamente.

Os conceitos utilizados no Enade variaram de 1 a 5, e, à medida que esse valor aumenta, melhor terá sido o desempenho no exame.

Ressalta-se que o conceito Enade é um dos componentes utilizados no cálculo do Conceito Preliminar de Curso (CPC), além da dimensão “corpo docente” e “infraestrutura e organização didático-pedagógica”. Os CPCs da UFSM 2014 podem ser conferidos neste endereço.

Os resultados dos cursos da UFSM foram obtidos com base nas análises que consideraram o total de estudantes convocados e presentes ao exame, podendo, portanto, ser estendidos ao total de estudantes concluintes da UFSM dos cursos avaliados.

Com a análise do Relatório de IES referente aos resultados do Enade 2014, foi possível tecer algumas considerações acerca do desempenho da UFSM em relação às demais instituições do país.

Na comparação entre a média geral da prova (componentes Formação Geral e Conhecimento Específico) dos cursos da UFSM em relação ao desempenho dos estudantes na mesma área, no Brasil, analisando os 34 cursos avaliados, é possível perceber que em apenas três cursos a UFSM apresentou média geral abaixo do desempenho dos cursos do Brasil como um todo, conforme o gráfico 1.

Comparando-se apenas as notas do Componente Formação Geral, a UFSM, em comparação com o desempenho dos estudantes do Brasil, apresentou melhor resultado em 24 cursos dos 34 avaliados, e em um curso apresentou a mesma média do país, conforme o gráfico 2.

Na análise das notas do Componente Conhecimento Específico, os resultados da UFSM foram satisfatórios, apresentando apenas quatro cursos com média abaixo da média nacional, conforme o gráfico 3.

Mesmo diante das limitações do instrumento enquanto mecanismo de avaliação de curso, os dados gerados podem ser bastante úteis para orientar as ações pedagógicas e administrativas da Instituição, uma vez que contribuem significativamente para uma reflexão interna com vistas à melhoria da qualidade do ensino de graduação.

Os relatórios por área avaliada podem ser acessados no portal do Inep e também na página do Enade - UFSM.

 

FONTE: www.ufsm.br