Estrutura Curricular

Disciplinas obrigatórias (DOBs): É o principal meio disponível para a formação profissional pretendida, interferindo em praticamente todos os aspectos do perfil e das habilidades desenvolvidas pelo estudante. A definição da grade curricular obrigatória proporciona ao aluno uma formação consistente, com uma profunda inter-relação entre os conhecimentos resultantes das diversas atividades.

Disciplinas complementares de graduação (DCGs): São disciplina complementares à formação do profissional, cuja oferta deve abordar assuntos mais específicos e atuais da área de conhecimento do Curso. O aluno tem uma margem de flexibilidade na escolha destas disciplinas, a critério do Colegiado do Curso.

Atividades complementares de graduação (ACGs): São atividades relevantes na formação do profissional que não são cobertas pelas disciplinas regulares do curso. Dentre as atividades, podem ser desenvolvidos estudos de línguas, iniciação científica, viagens, trabalhos voluntários, empreendimentos, estágios e quaisquer outras que constituam um meio para a complementação da formação. Os critérios para validação das ACGs são definidos pelo Colegiado do Curso.

Trabalho de conclusão de curso (TCC): É um trabalho final, que tem por objetivo integrar os diversos conhecimentos do curso em um estudo mais amplo e aprofundado ligado a formação desejada do egresso. É obrigatoriamente orientado por um professor do curso. Os critérios para orientação e avaliação dos TCC são definidos pelo Colegiado do Curso.

Estágio curricular obrigatório (ECO): É a última etapa da formação do aluno de Engenharia de Controle e Automação. O objetivo desta etapa é a familiarização do aluno com o ambiente profissional que o mesmo se deparará na sua vida profissional.

 

Integralização curricular:

A estrutura curricular está listada a seguir:

DADOS INERENTES À INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR:

Carga horária a ser vencida em:

       Disciplinas Obrigatórias

3.210

       Disciplinas Complementares de Graduação

480

       Atividades Complementares de Graduação

120

Carga horária total mínima a ser vencida:

3.810

PRAZO PARA A INTEGRALIZAÇÃO CURRICULAR EM SEMESTRES:

       Mínimo 

10

       Médio   (estabelecido pela Seqüência Aconselhada do Curso) 

10

       Máximo  (estabelecido pela Seq. Aconselhada + 50%)

15

LIMITES DE CARGA HORÁRIA REQUERÍVEL POR SEMESTRE:

       Máximo* 

 

       Mínimo  (C.H.T. dividido pelo prazo máx. de integr. + redond.)

255

NÚMERO DE TRANCAMENTOS POSSÍVEIS:

       Parciais 

10

       Totais   

5

NÚMERO DE DISCIPLINAS:

 

O número de disciplinas poderá variar em função da oferta de DCGs.

 

DADOS NECESSÁRIOS PARA A ELABORAÇÃO DO CATÁLOGO GERAL:

 Legislação que regula o(a)

       Currículo do Curso: Portaria 1.694/1994; Parecer CNE/CES 1.362/2001;

                           Resolução CNE/CES 11/2002

       Reconhecimento do Curso: Lei do Exercício Profissional: Lei 5.194/66

 

É importante ressaltar que:

  • O curso está estruturado na forma de pré-requisitos para cada disciplina do curso. O aluno que não for aprovado em todos os pré-requisitos não poderá cursar a disciplina;
  • Haverão disciplinas que terão apenas uma oferta anual. Desta forma, o aluno que reprovar nesta disciplina deverá aguardar um ano para cursá-la novamente. Contudo, o tempo total de conclusão do curso permanece inalterado;
  • A carga horária mínima para cada semestre é de 255h. O aluno não pode cumprir carga horária menor que esta, com exceção dos casos onde o aluno tem oferta limitada de disciplinas devido ao fato de possui reprovação em pré-requistos para cursar outras disciplinas;
  • As atividades complementares de graduação deverão ser aprovadas pelo colegiado do curso para serem validadas;