Fe-BR: Repositório Brasileiro de Dados de Ferro do Solo

APRESENTAÇÃO

Nós acreditamos que o uso sustentável do solo para aplicações ambientais no Brasil exige o conhecimento da distribuição horizontal e vertical do conteúdo de ferro no solo. Por quê? Porque, em alguns locais, os óxidos de ferro podem perfazer até 80% da massa do solo!

Os óxidos de ferro são bem conhecidos por sua forte interação com a matéria orgânica do solo, influenciando assim a quantidade de carbono que o solo consegue armazenar de forma estável. Os óxidos de ferro também são bem conhecidos pela sua forte afinidade com íons fosfato, determinando assim a disponibilidade de fósforo para as plantas. A intrincada relação entre fósforo e matéria orgânica reforça a necessidade do conhecimento da variação tridimensional do teor de ferro do solo em todo o território brasileiro. Tal conhecimento poderia ajudar, por exemplo, na melhoria dos sistemas de classificação do solo, no desenvolvimento de sistemas avançados de recomendação que assegurem o uso mais eficiente de fertilizantes fosfatados, e na construção de políticas públicas de uso e ocupação do solo que respeitem as reais capacidades desse precioso e não-renovável bem natural.

Foi pensando na necessidade de impulsionar o avanço do conhecimento para o uso sustentável do solo brasileiro que decidimos desenvolver um projeto inovador. O objetivo: a construção colaborativa de um repositório de dados de ferro do solo com cobertura nacional que fosse público, gratuito e, sobretudo, fácil de usar e manter. Lançado em dezembro de 2016, o Repositório Brasileiro de Dados de Ferro do Solo (Fe-BR) já conta com a impressionante soma de 234 conjuntos de dados oriundos de todas as vinte e sete unidades federativas do Brasil. Muitos dos conjuntos de dados já foram processados e estão aqui, à sua inteira disposição, esperando para serem usados. Contribua você também!