Equipe do febr continua crescendo

Por Matheus Ferreira Ramos & Alessandro Samuel-Rosa | 15-10-2018

Uma das metas Repositório Brasileiro Livre para Dados Abertos do Solo, febr, é recuperar informações de solos provenientes de trabalhos anteriores, os chamados dados legados, garantindo sua consistência para alimentação da futura base de dados integrada a ser construída no âmbito do PronaSolos. A colaboração entre pesquisadores e instituições é a única maneira de alcançar essa meta ambiciosa. Hoje nós temos o prazer de anunciar mais três colaboradores que aceitaram o desafio. Vamos conhecê-los?

Começamos pelo Prof. Dr. Anderson Sandro da Rocha, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, câmpus Santa Helena (UTFPR-SH). Anderson possui graduação e mestrado em geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) e doutorado em geografia na Universidade Estadual de Maringá (UEM). Professor/pesquisador da área de pedologia, com ênfase na relação solo-paisagem. Anderson também é membro de grupos de pesquisa sobre bacias hidrográficas e estudos ambientais, sendo membro do comitê gestor da Bacia Hidrográfica do Paraná III. No febr, Anderson atuará na compilação dos dados do solo produzidos em estudos desenvolvidos na Mesorregião Geográfica do Oeste Paranaense.

Localização da Mesorregião Geográfica do Oeste Paranaense. Fonte: Raphael Lorenzeto de Abreu (2006)

Localização da Mesorregião Geográfica do Oeste Paranaense. Fonte: Raphael Lorenzeto de Abreu (2006)

O professor Anderson traz consigo dois alunos graduandos do curso de Agronomia da UTFPR-SH, Gabriel Kraemer Zatti e Alexsandro José Tetzlaff. Ambos auxiliarão na função de compilação dos dados do solo Mesorregião Geográfica do Oeste Paranaense produzidos pelos grupos de pesquisa nos quais o Prof. Dr. Anderson atua. Enquanto Gabriel ficará responsável pela compilação dos dados das propriedades físicas do solo, Alexsandro organizará os dados das propriedades químicas.

Esses são os três novos colaboradores do febr. Seu esforço deverá mudar drasticamente a representação da Mesorregião Geográfica do Oeste Paranaense no febr, que hoje contém menos de uma dezena de observações. O PronaSolos Paraná, que inicia suas atividades de mapeamento do solo na Bacia do Paraná III, poderá se beneficiar diretamente a partir do compartilhamento imediato desses dados. É o febr contribuindo para a otimização do uso dos recursos públicos, eliminando a necessidade de amostragens em locais já previamente amostrados.

comments powered by Disqus