A linha de pesquisa "Cuidado às pessoas vivendo com HIV e suas famílias" engloba estudos, vinculados Programa aids, educação e cidadania, que buscam descrever a situação clínico-epidemiológica das pessoas que tem HIV; e compreender as vivências e as demandas de cuidado das pessoas, famílias e sociedade, no contexto da aids, no seguimento ambulatorial de serviço especializado e na comunidade.

logo prog

Programa aids, educação e cidadania (PAIDS) teve início em 1998 com a desefa de dissertação da Profª Stela Maris de Mello Padoin, e representou uma estratégia de resposta às mudanças quantiqualitativas da epidemia, agregando: a formação de estudantes; a qualificação de docentes e de profissionais; a atenção à saíde das pessoas com HIV; e a investigação. O PAIDS se insere na área do conhecimento das ciências da saúde, nas áreas temáticas da saúde e educação; e na linha de extensão saúde humana. Está estruturado em um conjunto articulado de projetos de ensino, pesquisa e extensão. Suas atividades são operacionalizadas na promoção da saúde e assistência à saúde de pessoas em diferentes fases do desenvolvimento humano. No ensino, se insere em disciplinas teórico-práticas do curso de graduação em Enfermagem, especificamente na saúde da mulher, criança e adolescente. Na assistência, desenvolve atividades de educação em saúde preventiva na comunidade e grupos de apoio no serviço de referência. Na pesquisa, investe em estudos clínicoepidemiológicos e sócioculturais com a população-alvo de pessoas vulneráveis à infecção e aqueles que têm HIV. Tem como principal cenário dessas ações o Serviço de Doenças Infecciosas do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM). Foram as necessidades desse serviço que desencadearam a elaboração dos projetos.

Padoin SMM, Paula CC. Programa aids, educação e cidadania: perspectivas para a segunda década de extensão. Saúde (Santa Maria) 2012; 38(1):69-78.