Portal do Governo Brasileiro

Presidente da Sociedade Brasileira de Computação realiza palestra na 15ª ERRC

Internet das coisas, cidades inteligentes, sistemas autônomos, big data e computação em nuvem foram alguns dos temas que serão abordados na 15ª Escola Regional de Redes de Computadores (ERRC 2017) realizada entre os dias 25 e 29 de setembro. O evento é anualmente promovido pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC) e esta edição esteve sob a coordenação geral do professor do departamento de Computação Aplicada da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Carlos dos Santos. Ao longo dos anos, a ERRC tornou-se um dos mais importantes eventos científicos em redes de computadores no Rio Grande do Sul.
 
Este ano a programação contou com a participação de referências como a professora e pesquisadora Liane Tarouco, considerada uma das pioneiras da Internet brasileira, além de autora do primeiro livro de redes de computador do Brasil. Sua palestra foi após a abertura oficial, na terça-feira (26). Na ocasião, a convidada falou sobre internet das coisas, ou seja, sobre o modo como as coisas estão conectadas e se comunicam entre si e com o usuário, através de sensores inteligentes e softwares que transmitem dados para uma rede.
 
Outro destaque da programação foi Lisandro Granville, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e presidente da Sociedade Brasileira de Computação (SBC). A SBC é uma sociedade científica sem fins lucrativos que realiza ações para promover a computação e é composta por professores, pesquisadores, alunos, instituições e profissionais. Ele apresentou sua palestra “Programabilidade de Redes de Computadores: de agentes móveis a NFV” na última quarta-feira (27). 
 
Em entrevista, o professor Lisandro explicou a importância da ERRC na promoção da área: “Esses eventos são acessíveis e podem representar a porta de entrada dos alunos de graduação ao ambiente acadêmico.” Para ele, a realização da ERRC pode ajudar também a promover a UFSM dentro da comunidade acadêmica e incentivar novos alunos a ingressarem na instituição. Além disso, acredita que o evento pode ter uma importância relevante na sociedade: “Os trabalhos científicos promovidos aqui, executados por alunos, são o avanço do conhecimento da área, o avanço da ciência.”
O professor Carlos Santos, organizador da ERRC, demonstrou satisfação quanto ao desempenho dos eventos realizados: “Os principais pontos positivos são o número expressivo de público e o grande engajamento dos alunos, que foi muito positivo em relação a outros anos.” A ERRC desse ano bateu o recorde de alunos participantes nas atividades.
 
 
Texto por Lucas Gutierres, acadêmico de Jornalismo. - Núcleo de Divulgação Institucional do CT/UFSM.