Portal do Governo Brasileiro

Conversa de Professor

Sobre o "Conversa de Professor: Curso Reforma"

Inscrições "Conversa de Professor: Curso REFORMA" - CT/UFSM

 

Conversa de Professor integra iniciativas de competição e aproximação do mercado

Na tarde da última quarta-feira (25), o Pércio Reis foi palco das apresentações dos grupos Fórmula, Escola Piloto de Engenharia Química, Mulita, Bombaja e Carancho Aerodesign, Torena e Taura Bots, respectivamente pelos professores Mário Martins, Cezar Beltrame, Geomar Martins, Gilmar Vogel, Luiz Antonio Righi e Rodrigo Guerra. Participaram do evento tanto professores, quanto alunos.

Como de costume, primeiro foram feitas as apresentações e, na sequência, perguntas, sugestões e troca de experiências. Dois pontos foram bastante abordados: as dificuldades em viabilizar financeiramente os projetos e o expressivo crescimento pessoal e profissional que os mesmos oportunizam aos alunos. Então o encontro possibilitou a discussão de necessidades comuns e um brainstorm de propostas e possíveis parcerias que suprimiriam os problemas levantados.

À exemplo, o professor Cezar sugeriu que se houvesse a criação de editais que disponibilizassem verba à projetos de ensino, as equipes poderiam concorrer mais adequadamente, tendo em vista o processo ensino-aprendizagem predominante no cotidiano das equipes. Inclusive, “a minha grande motivação para isso [estar à frente da equipe Bombaja e da equipe Carancho Aerodesign] é a satisfação que eu tenho de ver um aluno que não conhece nada do projeto e daqui a pouco, a dois, três anos está sabendo tudo até o ponto de montar uma própria empresa”, explica o professor Gilmar Vogel.

As demandas foram anotadas pela pedagoga Simoni Timm Hermes e a direção do Centro de Tecnologia, através do diretor Luciano Schuch, disponibilizou-se a providenciar o que fosse necessário e estivesse ao seu alcance institucional.

Inscrições "Conversa de Professor: Curso REFORMA" - UFSM

 

“Educação inovadora” foi tema da primeira oficina do semestre do "Conversa de Professor"

Reunidos no auditório Wilson Aita,no Centro de Tecnologia (CT), docentes da UFSM debateram, na sexta-feira (31), o modo como os conteúdos são ensinados dentro das salas de aula, tanto nas escolas, como nas universidades. O evento, organizado pelos projetos CT Ação e Prograd em Movimento, através da Unidade de Apoio Pedagógico do Centro de Tecnologia da UFSM (UAP/CT), foi ministrado pelo estudante de design da UFRGS Bruno Queiroz, de 21 anos, que tem percorrido o mundo em busca de contato com metodologias educacionais transformadoras e contou suas experiências dentro e fora do Brasil. 

Na universidade e nas escolas que visitou, como a Riverside School, na Índia e Schumacher College, na Inglaterra, Bruno constatou que várias atitudes, como dar voz aos estudantes para que eles digam o que desejam aprender, não são iniciativas usuais no Brasil. A escola que limita as crianças ao ambiente da sala de aula e exige delas uma maturidade ainda não desenvolvida, não percebe que está freando o aperfeiçoamento de habilidades que os alunos possuem em outras áreas. Bruno acredita na capacidade das crianças em propor e executar ações exemplares, como o abaixo-assinado que os estudantes indianos realizaram contra o trabalho infantil. Bruno visualiza que, através de um ensino eficaz, os alunos possuirão as ferramentas necessárias para colocar em prática as suas ideias. “As crianças não sabem menos, elas sabem outras coisas. Todo mundo sabe uma coisa para ensinar”, afirmou.

A importância da relação entre professores e alunos no desenvolvimento de novas formas de aprendizagem também foi defendida por Bruno, que acredita que a hierarquia entre essas duas classes não deva existir. “Quando tu começa a entender cada aluno, tu quebra essa hierarquia”. A inspiração para essa mudança pode ter como base escolas aqui no país. Bruno mostrou exemplos brasileiros, como a Amigos do Verde, de Porto Alegre e a Ayni, de Guaporé, que desenvolveram modelos educacionais mais reflexivos, criativos e solidários. Ainda durante o evento, os professores que estavam presentes relataram experiências pelas quais passaram, tanto na vida acadêmica, quanto na docência, e expuseram suas expectativas em relação ao futuro da educação no Brasil.

O objetivo do evento, segundo o professor e diretor do Centro de Tecnologia, Luciano Schuch, é fazer com que os professores dialoguem entre si e encontrem uma solução ao ensino nas universidades. Segundo Schuch, os professores não sabem como reagir ao modelo amarrado do Projeto Pedagógico de Curso, que tem como consequência prender o aluno na sala de aula. “Esse é um problema estrutural do nosso país e temos que enfrentar. Como enfrentamos isso? Conversando, parando de trabalhar, trazendo pessoas que tenham uma vivência já disso”, afirmou o professor. Schuch também acredita na importância de mostrar exemplos positivos aos professores, para que eles sintam-se motivados a romper com os paradigmas. “O que a gente quer na nossa universidade é fazer diferente”.

Ciclo de palestras

O CT Ação, através da UAP/CT, promoverá novas oficinas de formação continuada aos docentes do CT e da UFSM, intituladas "Conversa de Professor", durante o ano letivo. Está prevista uma oficina a cada mês. O objetivo dos eventos é trazer professores e alunos que tenham vivência em outras universidades e escolas e compartilhar suas experiências com os professores da UFSM. Nos meses de maio e junho, está prevista a parceria desta ação com a Prograd em Movimento para divulgar, respectivamente, o Curso REFORMA e o Projeto Atitude Empreendedora.

Mais informações podem ser obtidas através do email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Texto e edição: Site UFSM.