Portal do Governo Brasileiro

Membros do Engenheiros Sem Fronteiras realizaram projetos sociais em Moçambique

Você sabia que pode utilizar os conhecimentos adquiridos na universidade para desenvolver projetos de grande importância social? Essa é a proposta da ONG Engenheiros Sem Fronteiras, que existe em 80 países e conta com 30 núcleos no Brasil.

O co-fundador do núcleo Santa Mariense e estudante do nono semestre de Engenharia Civil da UFSM, Gerson Severo (foto), além dos diversos projetos já desenvolvidos em Santa Maria, também já teve a oportunidade de levar seus conhecimentos e vontade de ajudar à Moçambique, onde possibilitou a chegada de água potável à diversas famílias de lá.

gersonNa ocasião, Gerson utilizou os conhecimentos técnicos adquiridos na universidade para ajudar na construção de três poços artesianos no país africano, o que viabilizou água potável para regiões que não tinham acesso anteriormente. Gerson conta que a gratidão demonstrada pelas famílias beneficiadas o emocionou. “Quando inauguramos os poços, eles nos deram tudo que tinham de melhor como retribuição pelo projeto e pela água que agora tinham acesso, o que me emocionou muito.”

Mesmo ainda sendo estudante, Gerson diz que não encontrou entraves burocráticos que não o permitisse desenvolver os projetos. Ele explica que isso se deve ao estado de emergência que vive o país. “Se fossemos parar o projeto para procurar algum engenheiro que assinasse, ou não fazer pela falta de assinatura, seriam seis mil pessoas que continuariam sem água.”

O Engenheiros Sem Fronteiras conta com a ajuda de profissionais e professores de várias áreas e engenharias. Por exemplo, Gerson relata que mesmo de longe essa disponibilidade foi extremamente importante. “Na viagem à Moçambique, tivemos contato direto com o professor Elvis Carissimi, do departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental, com quem tivemos a disciplina de 'Abastecimento e Tratamento de Água' e ele olhou o projeto final, deu ok.” 

Para fazer parte do Engenheiros Sem Fronteiras, é necessário passar por processos seletivos, que são abertos não apenas para alunos de engenharia, mas para profissionais e estudantes de todas as áreas. Também é possível se candidatar ao banco de voluntários, entrando em contato com algum dos membros da organização ou pela página do núcleo Santa Mariense da organização. Para mais informações, acesse o site da organização.

 

Texto por Lucas Gutierres, acadêmico de Jornalismo. - Núcleo de Divulgação Institucional do CT/UFSM.