Portal do Governo Brasileiro

Trabalho apresentado pelo GEPPASV recebe menção honrosa no IV Congresso Brasileiro de Reologia

O trabalho intitulado: "Avaliação de misturas asfálticas recicladas mornas com uso de ligantes convencional e modificado por polímeros sob o aspecto reológico" recebeu menção honrosa na categoria trabalho oral na área de Petróleo e Asfalto. Ele foi apresentado durante o IV Congresso Brasileiro de Reologia, realizado nos dias 21 a 23 de maio de 2017, no Rio de Janeiro.

A representante do Grupo de Estudos e Pesquisas em Pavimentação e Segurança Viária (GEPPASV), Evelyn Paniz, participou do congresso e apresentou os trabalhos do grupo. Dentre eles, o trabalho premiado que é parte da dissertação de mestrado, defendida em março deste ano, pelo Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil, da aluna Kátia Aline Bohn, orientada pelo professor Luciano Pivoto Specht.

 

Sobre o trabalho

Autores: Kátia Aline Bohn, Luciano Pivoto Specht, Chaveli Brondani, Sílvio Lisboa Schuster

Resumo: Após determinações do Protocolo de Kyoto, em 1997, medidas de maior preservação, com menores emissões de poluentes e redução de agressões ao meio ambiente, começaram a ser adotadas. Nesse aspecto, técnicas como Warm Mix Asphalt (WMA) - misturas asfálticas mornas - surgiram, para que pudesse ser possível a aplicação de misturas asfálticas a menores temperaturas de mistura e compactação, na faixa de 105 a 145°C, que as convencionalmente utilizadas. Essa técnica trouxe inúmeros benefícios relacionados ao meio ambiente, e um dos mais relevantes foi a inserção de maiores taxas de Reclaimed Asphalt Pavement (RAP) - material reciclado de pavimento ou fresado – nas misturas asfálticas. Com esse objetivo, foram avaliadas oito misturas, dentre essas uma convencional referência e uma morna, sem adição de RAP, e mais duas misturas mornas com 25 e 50% de substituição de agregado virgem por fresado, utilizando-se ligantes convencional (CAP 50/70) e modificado por polímero (CAP 60/85). No aspecto reológico, analisaram-se as misturas asfálticas perante o ensaio de Módulo Complexo (E*), ou seja, a relação entre a tensão dinâmica máxima e a deformação axial recuperável máxima, sendo a defasagem entre a aplicação de carga e a resposta da amostra definida como ângulo de fase (ɸ). O ɸ indica uma das propriedades viscosas do material, sendo 0° para material elástico e 90° para material viscoso. O ensaio foi executado segundo procedimentos da AASHTO T 342-11, ensaiando-se duas amostras por mistura, e após, dados analisados de acordo com a metodologia 2S2P1D. As curvas mestras foram plotadas para temperatura de referência de 20°C. A partir da curva mestra de |E*|, valor absoluto de E* definido como Módulo Dinâmico, é possível verificar que o módulo dinâmico cresce em função da frequência. Nas altas frequências, só ocorrem deformações elásticas no material, fazendo com que os módulos atinjam seus maiores valores. Já nas baixas frequências, as deformações viscoelásticas se manifestam em sua totalidade, já que o tempo de carregamento é maior. Nas altas frequências a Mistura Morna CAP 60/85 é a que apresenta menor rigidez, e as Misturas Morna 25% e 50% Fresado CAP 60/85 têm maior rigidez, confirmando a superioridade das misturas com ligante modificado, e afirmando que a inserção de fresado aumenta a resistência a deformabilidade da mistura, devido ao seu ligante envelhecido proporcionar maior rigidez. Nas baixas frequências a Mistura Morna 50% Fresado CAP 50/70 tem o pior desempenho nessas. Já a curva mestra de ɸ apresenta os menores valores, em quase todo o espectro de frequência, para as Misturas Morna 50% e 25% Fresado CAP 60/85, afirmando que a inserção de RAP e utilização de ligante modificado aumenta a elasticidade e resistência à deformação permanente das misturas.

 

Sobre o grupo

O Grupo de Estudos e Pesquisas em Pavimentação e Segurança Viária (GEPPASV) foi registrado oficialmente em 2011, mas iniciou suas atividades a partir de março de 2010, tendo como finalidades iniciais a modernização e atualização do Laboratório de Pavimentação da UFSM o que vem possibilitando o desenvolvimento de estudos e pesquisas para a caracterização de ligantes asfálticos, dosagem de misturas asfálticas, caracterização mecânica a partir de ensaios dinâmicos e realização de levantamentos do desempenho estrutural e funcional (sobretudo relacionados à segurança viária) de pavimentos em serviço, além da disseminação do conhecimento por meio dos cursos de graduação e pós-graduação da UFSM e a prestação de serviços e cursos de atualização à comunidade em geral. O grupo orienta suas atividades científicas e tecnológicas considerando principalmente o aspecto regional e preservando o seu perfil universitário, atuando de maneira integrada com a sociedade. O aprimoramento técnico da equipe tem sido uma preocupação constante, o que tem motivado a participação sistemática e ativa dos integrantes do grupo em congressos, cursos e seminários realizados no País e no exterior, contribuindo com a apresentação de trabalhos técnicos e científicos.

Líderes do Grupo: Luciano Pivoto Specht e Tatiana Cureu Cervo