logo

 

 

O Laboratório de Pesquisa em Arte Contemporânea, Tecnologia e Mídias Digitais (LABART) teve início no ano de 2005, na sala 1228 do CAL/UFSM, onde mantém suas atividades. Tem como objetivo o desenvolvimento da projetos qualificados na área das Artes Visuais, com ênfase na História, Teoria e Crítica da Arte, e também com abertura às Poéticas Visuais, através de atividades de pesquisa e de extensão que dialogam com a ciência e a tecnologia, seja nas orientações de estudantes da pós-graduação como de IC na graduação, nas reuniões dos grupo de pesquisa, nas participações em eventos nacionais e internacionais, na organização de simpósios, fóruns, exposiçõs e festivais. Os resultados gerados pelos integrantes do LABART, parte disponíveis neste site, se constituem de publicações de relatórios, artigos, capítulos de livros, livros; monografias, dissertações e teses; catálogos de exposições e registro de obras.

O LABART surgiu da necessidade de reunir em um espaço físico pesquisadores, professores e estudantes do Grupo de Pesquisa Arte e Tecnologia/CNPq, liderado pela professora Profª Drª Nara Cristina Santos, também coordenadora do laboratório. O LABART acompanhou o início do Curso de Especialização Arte e Visualidade (2005-2006) e a implantação do PPGART/Mestrado em Artes Visuais (2007-) e tem, em mais de uma década de existência, trabalhado tanto para a consolidação da pós-graduação na UFSM quanto para sua divulgação no país. Em 2016 inicia uma parceria com outros Programas de Pós-graduação, visando a internacionalização. Neste percurso, o LABART também abriu espaço para algumas parcerias internas na UFSM, com pesquisadores de outros PPGs, o de Educação para a Ciência e o de Informática, as quais tem propiciado o desenvolvimento de investigações pautadas na transdisciplinaridade.

Até 2017, passaram pelo laboratório mais de 50 alunos de graduação, entre bolsistas, participantes e colaboradores, alunos de especialização, 17 alunos de mestrado, dos quais 4 são mestrandos e 13 são mestres (Em 10 anos do PPGART/UFSM). Destes, 4 já se doutoraram (UFRGS, UNB, UNESP) e outros 4 seguem em doutoramento (UFRGS, UNB, USP e UA/Portugal). Dos mestres integrantes do LABART, 10 atuam em IES particulares e públicas em Brasília, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.