TOXICOLOGIA DE MEDICAMENTOS:

Auxílio diagnóstico em intoxicações agudas e na motorização terapêutico.

EXAME
AMOSTRA
TÉCNICA
Sangue total
Método. Nicloux
Pó/ Soro/ Plasma/ Urina
CCD/HPLC/Imunocromatografia
Soro/ Plasma
Espectrofotometria
Pó/ Soro/ Plasma/ Urina
CCD / Imunocromatografia
Conteúdo gástrico/ vísceras
CCD
Erva/ soro/ plasma/ urina
CCD / Imunocromatografia
Soro
CCD / Imunocromatografia
TOXICOLOGIA OCUPACIONAL:

Análise de indicadores Biológicos de Exposição (IBE) como acompanhamento de indivíduos profissionalmente expostos à agentes químicos que podem levar à intoxicações crônicas

EXAME
AMOSTRA
TÉCNICA
AGENTES QUÍMICOS
Àc. Delta-Aminolevulínico (ALA U)
Urina
Espectrofotometria
Chumbo
Meta-hemoglobina (MHb)
Sangue c/ heparina
Espectrofotometria
Anilina, Nitrobenzeno, Nitrotolueno, Clorados, Óxido Nítrico
Colinesterase
Soro
Espectrofotometria
Organofosforados e Carbamatos
Ác. Trans-trans mucônico
Urina
HPLC
Benzeno
Ácido Hipúrico
Urina
HPLC
Tolueno
Ácido Metilhipúrico
Urina
HPLC
Xileno
2,5 Hexanediona
Urina
HPLC
Hexano
Chumbo
Sangue total/ Urina
AAS
Chumbo
Mercúrio
Urina
AAS
Mercúrio
Cádmio
Sangue total/ Urina
AAS
Cádmio
Selênio
Soro
AAS
Selênio
AS ANÁLISES TOXICOLÓGICAS REALIZADAS PELO LATOX ATENDEM À TRÊS ÁREAS DA TOXICOLOGIA: MEDICAMENTOS, SOCIAL E OCUPACIONAL, AUXILIANDO NOS DIAGNÓSTICOS DE INTOXICAÇÕES CRÔNICAS E AGUDAS
O paracetamol ou acetaminofeno é um medicamento de uso freqüente devido à sua ação forte ação antipirética, ação analgésica média. Em doses elevadas, pode causar grave intoxicação hepática e morte.

Os benzodiazepínicos e barbitúricos têm ação depressora do SNC e são indicados especialmente como ansiolíticos e anticonvulsivantes. No entanto, o seu uso indiscriminado pode levar a dependência e, doses excessivas à intoxicação agudas podendo levar à morte.

Os salicilatos pertencem ao grupo de fármacos com finalidade analgésica, antitérmica e antiinflamatória. Atualmente, esses fármacos são classificados como antiinflamatórios não esteróides (AINE), estão entre os mais utilizados no mundo, com mais de 35 disponíveis para uso clínico. Os efeitos tóxicos mais comuns ocorrem principalmente no trato gastrintestinal, nos sistemas hematológicos e renal, além do hepático em menor grau.

A cocaína é um dos alcalóides presentes nas folhas do gênero Erytroxylium denominada vulgarmente de coca. É um potente anestésico local e potente estimulante do SNC, razão pela qual é utilizada como droga de abuso.

A maconha (Cannabis sativa) ocupa um dos principais lugares dentre as drogas ilícitas mais usadas atualmente. O princípio ativo mais importante é o ê9 THC. Os efeitos desta droga podem ser os mais variados, desde euforia a excitação do estado de ânimo.

A estricnina é o principal alcalóide da Nux-vomica é um poderoso convulsivante, aumenta a excitabilidade reflexa por inibição do período refratário normal das células das hastes posteriores da medula. Causa freqüente de suicídio e homicídio.

O álcool é uma das substâncias psicoativas mais consumidas pela sociedade e como conseqüência deste uso, acidentes de trânsito ou de trabalho, hepatopatias e também os quadros de dependência. Estima-se que, no Brasil, uma em cada dez tenha problemas devido ao uso abusivo do álcool, prevalência alta e que poucas patologias igualam. O álcool é considerado um depressor do sistema nervoso central e este é o órgão mais rapidamente afetado pelo álcool quando comparado a qualquer outro órgão ou sistema. O álcool causa sedação, diminuição da ansiedade, fala pastosa, ataxia, prejuízo da capacidade de julgamento e desinibição do comportamento.

A cafeína está presente naturalmente em muitos alimentos como café, alguns chás, no guaraná, cacau, alguns refrigerantes, “bebidas energéticas” e algumas formulações farmacêuticas. Apesar de ter seu uso bastante aceito na sociedade, a cafeína está incluída na lista de substâncias proibidas do Comitê Olímpico Internacional. A cafeína tem efeito diurético e estimulante sobre diversos sistemas do organismo humano. Em intoxicações graves ocorrem náuseas, vômitos, taquicardia, hiperventilação, acidose metabólica, hipocalemia, convulsões, delírio, coma e morte por parada respiratória. A dependência e síndrome de abstinência também são consideradas efeitos tóxicos importantes.

A morfina é o protótipo dos opiáceos e tem sido usada na clínica médica, principalmente no combate à dor visceral intensa. A intoxicação aguda pela morfina geralmente é resultado de doses clínicas excessivas, superdose acidental em farmacodependentes ou por tentativa de suicídio. A morte quase sempre ocorre por insuficiência respiratória.

A cinarizina é um antihistamínico e antiespasmógeno utilizado para o tratamento de distúrbios cerebrais e insuficiência vascular periférica. É prescrita para várias doenças e uma série de sintomas, entretanto, é uma droga tóxica podendo causar tonturas, apatia, enxaqueca, sonolência, hipotônia e vômitos.


ANÁLISES
EXAME
AMOSTRA
TÉCNICA
Soro/ Urina
CCD/HPLC/Imunocromatografia
Soro/ Urina
CCD/HPLC
Soro/ Urina
Espectrofotometria
Soro/ Urina
Espectrofotometria
Plasma
CCD/HPLC
Soro/Urina
Espectrofotometria/HPLC

 

TOXICOLOGIA SOCIAL:

Análise de drogas de abuso, utilizadas para fins não terapêuticos, em materiais biológicos.