Fábrica para novos escritores

Diário de Santa Maria, 21/11/2013, Educação, p.10

Professora finalista do Prêmio RBS desenvolve projeto que estimula produção literária em escolas de Santa Maria

Poderia ser uma fábrica qualquer, não fosse pela quantidade de jovens escritores que saem de lá. Uma verdadeira oficina é o Ateliê de Textos, projeto desenvolvido pela professora Cristiane Fuzer em escolas da rede pública de Santa Maria, finalista do Prêmio RBS de Educação na categoria Projeto Comunitário.

Se um ateliê é lugar de trabalho de pessoas com vontade de experimentar e produzir arte, o projeto não poderia ter recebido nome melhor: vontade é o que não falta aos artesãos. Na sala de aula, os estudantes das séries finais do Ensino Fundamental aguardam ansiosos pelas visitas semanais da equipe do projeto. Acadêmicos de graduação e pós-graduação do curso de Letras da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) levam ao encontro dos alunos inscritos todo o suporte necessário para “ligarem as máquinas”.

– Dedicamos conhecimento e carinho a cada um dos participantes. Nas escolas, contamos com a confiança e o apoio da direção e de um professor de língua portuguesa. Às vezes, o professor de arte participa, e temos ótimos resultados – relata a educadora.

Livro reúne os textos dos alunos

Conforme explica Cristiane, os encontros são divididos em etapas. A primeira delas é a pré-escrita, em que são desenvolvidas práticas de leitura e reflexão teórica. A segunda etapa é a reescrita, quando se inicia o processo de produção individual, com a reinvenção de um conto à escolha dos alunos.

Para a acadêmica de Letras Carla Carine Gerhardt, que integra a equipe do Ateliê, é gratificante acompanhar o processo criativo:

– Quando retornamos para as sessões dos feedbacks, eles ficam ansiosos para ler os bilhetes e começar a reescrever o novo texto. Tem alunos que nos contam que já começaram até a escrever poesias e contos.

O desfecho das atividades do Ateliê não poderia ser outro: o lançamento de um livro que reúne a versão final dos textos produzidos pelos alunos. Esta é a terceira e última etapa do projeto, a pós-escrita, comemorada pelos mais novos escritores santa-marienses, ao lado de toda a comunidade escolar.

– É emocionante ver o orgulho de familiares. É visível o entusiasmo dos jovens ao autografarem os livretos de contos que foram relidos e reinventados numa adaptação para o mundo contemporâneo – conta Cristiane.

Deixe uma resposta