10 dicas de experts para se dar bem na prova de redação da UFSM

DiárioSM.com.br, 29/11/2013, Notícias

Diário de Santa Maria, 29/11/2013, Geral, p. 10

Estudantes e alunos explicam como escrever um bom texto e garantir nota alta no vestibular

Foto: Germano Rorato / Especial

O bicho fica solto no último dia de provas do vestibular da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Tudo porque, para muitos estudantes, a redação é uma das avaliações mais difíceis de todo o processo seletivo. O concurso ocorre de 6 a 8 de dezembro.

Em um primeiro momento, escrever e se posicionar sobre um assunto pode até parecer complicado. O segredo, declaram professores e ex-vestibulandos com unanimidade, está em praticar. Ou seja, escrever, corrigir e reescrever.

O Diário teve acesso, por meio da Comissão Permanente do Vestibular (Coperves) às cinco melhores notas de alunos que fizeram a redação do vestibular 2012 da UFSM. Desses, quatro tiraram nota 9,7, e um, 9,5. Hoje, eles já estão na graduação, e repassam seus ensinamentos explicando o que consideram que foi importante para as notas terem sido altas. Também fomos atrás de dicas de especialistas em redação, que contam para os alunos como o texto deve ser estruturado.

As dicas dos estudantes

1 – “É preciso ter atenção aos textos que você lê até que tome um posicionamento sobre o tema proposto e encontre bons argumentos. Ler os textos várias vezes fez com que eu me lembrasse de alguns exemplos para usar como argumentos.”, Fábio Weber Albiero, 26 anos, está o 1º semestre do curso de Engenharia de Computação da UFSM e é mestre em Informática e graduado em Ciência da Computação, também pela Federal. No vestibular 2012 ele tirou 9,7 na prova de redação

2 – “No colégio tive a chance de escrever várias redações. No início, elas não eram muito boas. Apresentavam ideias confusas e fraca argumentação. Mas, aos poucos, fui melhorando. No dia da prova, apesar do nervosismo, consegui ler a proposta e parei para pensar qual tese iria defender. Antes de começar a escrita, esquematizei mentalmente quais seriam meus argumentos e minha contextualização, e, assim, não fugi do tema.”, Jordana Rech Graciano dos Santos, 17 anos, está no 1º semestre de Engenharia de Produção da UFSM. Ela alcançou 9,7 na redação do vestibular 2012 da Federal

3 – “Feiro isso, deve-se planejar o texto, a tese, os argumentos principais e secundários. Dessa forma, fica mais fácil manter uma linha de raciocínio e evita que o texto saia do tema.”, Eduarda Annoni Ramos, 20 anos, está no 2º semestre de Medicina UFSM e tirou 9,7 na redação do vestibular passado

4 – “Quem nunca se deparou com um tema inusitado na redação? Por isso a importância de leituras que preparem bem para diversas áreas, atentando para a transdisciplinaridade. Você pode argumentar bem um tema com seus conhecimentos de vivências, mas é sempre bom amparar o que está dizendo em algo concreto, como reportagens e leituras de livros.”, Francieli Backes, 24 anos, está no 1º semestre de Farmácia da UFSM e alcançou nota 9,7 no vestibular 2012 da Federal

5 – “Para organizar as informações, levei em conta a clareza para a pessoa que estaria lendo o meu texto, bem como a coerência com meus argumentos e exemplos e também a ordem em que as informações estariam contidas na dissertação.”, Martina Rubin, 17 anos, está no 1º semestre de Engenharia de Produção na UFSM. Em 2012, ela levou nota 9,5 na redação da Federal

As dicas dos professores

1 – “A capacidade de comunicação revela-se crucial em diferentes áreas, principalmente quando se quer a aprovação em algum concurso. Nesse contexto, possuir um vocabulário rico torna-se determinante para potencializar a expressividade. Por exemplo, para “problema”, há inúmeros sinônimos, como obstáculo, barreira, dificuldade, entrave, percalço, contratempo, empecilho, agrura, mazela, chaga.”, Jandira Pilar, Vanessa Torres, Rosângela Veiga e Patrícia Curri, do Riachuelo Pré-Vestibular

2 – “É importante que o candidato reconheça a introdução como o parágrafo que apresenta o tema e a tese. Também é importante conhecer estratégias de apresentação do tema, como retrospectiva histórica, declaração de uma autoridade ou definição de um conceito. Isso é importante para que o tema seja apresentado de maneira objetiva, fazendo uso das palavras-chave da tarefa de redação sem cair no senso comum.”, Jandira Pilar, Vanessa Torres, Rosângela Veiga e Patrícia Curri, do Riachuelo Pré-Vestibular

3 – “Com ela, o candidato concorda ou discorda de uma situação proposta e também pode responder ao que é solicitado na redação. É importante que o candidato saiba que a tese não é, necessariamente, representada pelo uso da primeira pessoa. É também marcada por índices avaliativos em terceira pessoa pelo uso do pronome “nós” e também por modalizadores. Não se deve usar “Eu acho” ou “na minha opinião”, Jandira Pilar, Vanessa Torres, Rosângela Veiga e Patrícia Curri, do Riachuelo Pré-Vestibular

4 – “O fechamento textual resulta da exploração adequada dos itens que sustentam a tese, conforme o Manual do Candidato da UFSM. Isso significa que você deve retomar, com diferentes palavras, a tese que já defendeu, usando, preferentemente, algum(ns) termo(s) do campo semântico oferecido pela proposta. Vale apresentar uma reflexão que ratifique seu posicionamento e, também, se o tema constituir-se em um problema, cabe apresentar sugestão viável de como solucioná-lo. Conjunções ou expressões de valor conclusivo podem ser valorizadas nesse último parágrafo.”, Ruth Farias Larré, professora de redação

5 – “Para você garantir um título com nota máxima, ele precisa ser expressivo e criativo. É importante já mostrar a sua posição a favor ou contra logo no título. O termo subjetivo do título deve ser explicado ao final do texto, junto com a sua procedência.”, Carla Mano, professora de Redação

Deixe uma resposta