O encontro da estrela com os sobreviventes. E, sim, Serginho Groisman sabe como falar com jovens

BLOG Claudemir Pereira, 18/12/2013, Kiss

Serginho Groisman é conhecido desde muito antes da Globo. Tinha (e mantém) grande prestígio entre os adolescentes – alguns deles, como o editor deste sítio, já bem distantes desta faixa etária. Por que isso acontece? Porque, de certa maneira, não se quedou ao jeito pasteurizado de fazer entretenimento. Antes, tem uma empatia própria de quem não faz apenas tipo. Ao contrário, o sujeito é autêntico.

Vai daí que a presença dele, em Santa Maria, nesta terça-feira. é muito mais importante que a maioria dos “âncoras” de qualquer canal nacional. E ele veio para falar com…. Isso mesmo, com jovens. E sobre o que aconteceu com eles, algo que muita gente (inclusive autoridades graúdas) talvez não tenha compreendido.

O que aconteceu, afinal, no campus da UFSM, em Camobi? De uma forma simples, mas absolutamente correta, temos o relato do repórter Luiz Roese. O editor confessa: não tem a mínima ideia de onde mais este texto será publicado. Pode ser n’A Razão. Pode ser no Terra. Com ambos o Luiz tem ligação profissional. Bueno, mas aqui está. E aqui você lerá. Na íntegra. Ah, as fotos são dele também. Acompanhe:

Serginho Groisman grava com sobreviventes da tragédia

…gravação dos depoimentos a ser exibidos numa madrugada domingueira de janeiro

Foi uma tarde muito agradável que passaram familiares de vítimas da Kiss e sobreviventes da tragédia, no Espaço Multiuso da UFSM, no campus. Isso porque o apresentador Serginho Groisman, do programa “Altas Horas”, da Rede Globo, distribuiu muita simpatia, com sorrisos, abraços, bom humor e muita paciência ao tirar fotos e até atender telefonemas de pessoas que estavam em casa. O resultado do bate-papo dele com oito sobreviventes e com o presidente da Associação de Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), Adherbal Ferreira, poderá ser assistido no dia 8 de janeiro.

Serginho chegou ao Espaço Multiuso por volta das 16h30 desta terça. Simpático, ele já distribuiu abraços e ainda falou rapidamente com a imprensa, dizendo que iria atender a todos depois da gravação do programa.

Com o apresentador, vieram de São Paulo dois produtores, que cuidavam de todos os detalhes necessários para a gravação. O pessoal da assessoria de comunicação da UFSM ajudou a organizar o acesso ao Espaço Multiuso, providenciando crachás para quem poderia entrar. Além disso, cinco seguranças ficavam de olho em tudo. Mas eles não tiveram trabalho, pois o assédio ao apresentador foi mínimo.

A primeira intenção era fazer as gravações em um deque externo ao prédio. Mas a luz natural não ajudava, e todos passaram para dentro. Os oito sobreviventes se sentaram em um meio círculo, de frente para Serginho. Perto deles, parentes de vítimas. Entre eles, Adherbal Ferreira, que também deu um depoimento.

Durante as gravações, os sobreviventes puderam contar um pouco mais de sua vida e como estão superando tanto as dores emocionais quanto as físicas. Eles se emocionaram ao lembrar da tragédia e se mostraram esperançosos com a recuperação e agradeceram o apoio recebido de amigos e familiares. Psicólogas da Cruz Vermelha e do Acolhe Saúde também compareceram para dar amparo.

O papo foi bem informal. Serginho queria que os sobreviventes contassem a ele como estavam vivendo. “Quando aconteceu a tragédia, fiquei muito comovido, muito chocado, por lidar com jovens. Antes de vir, pensei que caminho seguir. E decidi falar com sobreviventes. Vi que tudo o que aconteceu é uma ferida aberta ainda, mas acredito que cada um deles vai recuperar a alegria”, disse. Ele ainda teve uma boa impressão do povo de Santa Maria. “Quase todo mundo que me encontrou falou ‘bem-vindo’. Me senti mesmo bem-vindo. E tem ainda a associação. É uma cidade que sofre, mas que tem um olhar para a frente”, concluiu.

As gravações foram até pouco depois das 18h desta terça. Depois, a tietagem rolou solta, com direito a muitas fotos com Serginho Groisman. Houve quem ainda colocasse o apresentador a falar ao celular com a mulher que estava em casa.

Depois, ainda houve uma rápida reunião do apresentador com familiares de vítimas, que contaram a ele um pouco mais sobre sua luta. Serginho ainda dormiria em Santa Maria e faria mais algumas imagens da cidade nesta quarta. Ele chegou de avião na tarde de terça, deu uma passada no hotel e foi direto para o campus da UFSM. “Foi tudo muito bom. Vai ter uma grande repercussão”, analisou o presidente da AVTSM.”

Compartilhe!

Deixe uma resposta