Pela defesa da educação pública

Diário de Santa Maria, 05/06/2014, Geral, Pág. 12

Entidades se manifestaram a favor do fim do vestibular

A adesão total da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e as cotas foram temas de uma manifestação que percorreu as principais ruas de Santa Maria na manhã de ontem. A 2ª Marcha pela Educação Pública reuniu cerca de 150 representantes de entidades sociais e educacionais, como Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UFSM, União Nacional dos Estudantes (UNE) e Central Única dos Trabalhadores (CUT). Também participaram estudantes da Escola Estadual de Ensino Médio Walter Jobim e dos cursinhos Práxis e Alternativa.

Com faixas e cartazes, os participantes se reuniram na Praça Saldanha Marinho, onde falaram a favor da democratização da universidade pública e do acesso à UFSM.

– Não aparecemos somente hoje para discutir o acesso à educação. Queremos mostrar que o movimento dos empresários não é unanimidade na cidade. Há outras entidades que defendem essas decisões – explica Rafael Costa, um dos representantes do DCE, em referência à manifestação de empresários e de estudantes de cursinhos pré-vestibulares que participaram de um ato na semana passada contra a extinção do vestibular.

Ana Paula Buscarini, 15 anos, disse participar porque concorda com a igualdade entre os que fazem cursinho e os que não podem pagar.

– Apoio as cotas e o fim do vestibular para que o colégio público seja valorizado – diz a estudante do 1º ano do Ensino Médio.

Felipe Machado, 19 anos, também apoia a decisão da UFSM:

– O fim do vestibular vem para o nosso bem. Só quem estuda em escola pública sabe o quanto é difícil alcançar o Ensino Superior de qualidade.

Técnicos-administrativos da Universidade do Pampa (Unipampa) também participaram da manifestação. Em greve há pouco mais de um mês, a categoria pela igualdade entre os conselhos superiores, flexibilização do horário de trabalho e plano de qualificação. Cerca de 45% dos funcionários estão parados, inclusive os trabalhadores dos campi de Caçapava do Sul e São Gabriel.

Após percorrer parte da Avenida Rio Branco e das ruas do Acampamento e Floriano Peixoto, os manifestantes promoveram uma aula aberta na Praça Saldanha Marinho sobre cotas raciais e sociais e sobre o Sisu.

Sisu tem cerca de 300 mil inscrições a mais do que no ano passado

Até o meio-dia de ontem, mais de 1 milhão de candidatos se inscreveram no Sisu. Esta quarta-feira foi o último dia de inscrições no sistema. Na mesma edição do Sisu do ano passado, o total de inscritos foi de 788.819. Foram oferecidas 51.412 vagas em 1.447 cursos de 67 instituições. A UFSM ofertou 190 vagas no campus de Cachoeira do Sul. Nesta sexta-feira, ocorre a divulgação do resultado da 1ª chamada do sistema. Já as matrículas vão de 9 a 13 de junho.

Deixe uma resposta