LUNETA. Como não há “almoço grátis”, de onde virá o troco para o transporte gratuito na UFSM?

Portal Bei, 02/08/2014

Luneta

Duas medidas anunciadas pela reitoria da UFSM têm tudo para impactar, e muito, a instituição, nos tempos bem próximos.

Uma, a de maior alcance, é a decisão de transportar, intercampi, envolvendo Camobi, Frederico Westphalen, Palmeira das Missões e Silveira Martins, docentes, técnicos e funcionários. De graça.

Na nota da direção da Universidade não se fala de onde sairão os recursos para bancar o transporte (que também será interno, no caso de Camobi), nem quanto custará.

A outra é mais estratégica. A UFSM informou sobre a assinatura de convênio com a Fundação Getúlio Vargas, para avaliar o campus de Silveira Martins.

No extremo, permite-se a suposição de que nem mesmo a desativação estaria descartada. Repita-se: no extremo.

Detalhe: tanto uma quanto outra informação foi possível ler antes não no site da UFSM, mas na página do Gabinete do Reitor no Feicebuqui. Mmmmm…

Comentários estão fechados.