Aos 68 anos, morre Zaira de Grandi

Diário de Santa Maria, 16/08/2014, Geral, Pág. 14

Empresária dirigiu jornal e rádio durante 26 anos

Morreu, na manhã de sexta-feira, aos 68 anos, a empresária Maria Zaira Silveira de Grandi. Por anos, a diretora-presidente e proprietária do jornal A Razão e da Rádio Santamariense travou uma batalha firme contra o câncer. Amigos e familiares foram até o Cemitério Santa Rita para a despedida de Zaira. O enterro está previsto para as 10h30min deste sábado, no mesmo local.

A morte da empresária comoveu diferentes setores da cidade. O prefeito, Cezar Schirmer, decretou luto oficial por um dia no município. Em nota oficial, o governador Tarso Genro lamentou a morte. Zaira morreu por volta das 11h de sexta-feira, no Hospital de Caridade, onde estava internada desde o final do mês de abril.

Entre os que estavam no velório, uma convicção era comum: Zaira era uma mulher firme à frente dos negócios e na batalha incansável contra a doença. Desde a morte do marido, Luizinho de Grandi, em 1988, assassinado durante um assalto, Zaira assumiu a empresa da família e a criação dos três filhos do casal. Muito emocionado, Alexandre de Grandi falou sobre o que admirava na mãe:

– Ela nos criou sozinha, já que, quando meu pai morreu, éramos crianças. Sempre admirei nela essa fibra e essa garra. Era uma mulher decidida e guerreira.

Gaspar Miotto, cunhado de Zaira e assessor de direção do jornal, também explicou que, desde que ela recebeu o diagnóstico de mieloma múltiplo, há oito anos, jamais perdeu a coragem para enfrentar a doença:

– O que marca na Zaira é que, desde que ela soube da doença, ela nunca se entregou. Sempre batalhou, lutou até o fim. Eram características marcantes dela, que sempre seguiu trabalhando enquanto foi possível. Ela sempre acreditou na cura de sua doença.

Maria Elena Varela de Oliveira, 69 anos, amiga de longa data de Zaira, morava com a empresária há cerca de oito anos e a acompanhou em diferentes momentos da vida.

– Era minha amiga, minha irmã de coração. Ela sempre foi essa pessoa ímpar que todos conheceram, que aprendeu a dirigir o jornal acima da dor – lembra Maria Elena.

José Mauro Batista, editor-chefe de A Razão, destacou que a empresária sempre gostou do ofício e tinha uma visão empreendedora:

– Ela sempre se preocupou com a ligação importante que o jornal tem com a comunidade. Também tinha uma visão clara de marketing, sabia o que era inovador. O que a gente sempre percebeu é que ela era uma pessoa muito querida na cidade.

Nascida em Santa Maria, ela se formou em Direito

Filha de Pedro Fernandes Silveira, vereador entre as décadas de 60 e 80, e de Mercedes Fernandes Silveira, Zaira nasceu em Santa Maria e, quando criança, morou na localidade de Água Boa, em Arroio do Só. Zaira era advogada, formada pela Universidade Federal de Santa Maria. Ela e o marido compraram o veículo de comunicação em 1982.

A empresária sempre fazia questão de reunir a família em sua casa. Tinha três filhos, Alexandre, Antonela e Renata de Grandi, e duas netas, Maria Luiza e Sofia. Era irmã de Ceura Fernandes Silveira, Guiomar Fernandes da Silveira e de Élvio Fernandes da Silveira, já falecido.

Comentários estão fechados.