UFSM estima gastar R$ 300 milhões em PPCI

Portal Bei, 12/09/2014

Empresas contratadas já estão elaborando os projetos para prevenção e combate a incêndio de cerca de 130 prédios

O

(Foto Arquivo/A Razão)

Após ganhar uma licitação, na modalidade pregão, uma empresa de São Paulo iniciou há cerca de um mês os projetos de elaboração do Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI) de aproximadamente 100 prédios da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). O custo dos projetos é de R$ 1.800.000,00. A previsão é de que eles sejam finalizados em até um ano. De acordo com o pró-reitor de Infraestrutura, Eduardo Rizzatti, após a conclusão dos projetos, a instituição estima uma despesa de aproximadamente R$ 300 milhões entre reformas e colocação dos equipamentos de segurança necessários para se adequar ao PPCI.

“Já solicitamos ao Ministério da Educação os recursos para viabilizarmos os PPCI dos nossos prédios em 2015. Conforme o recurso for liberado, realizaremos essas melhorias”, conta Rizzati.

Outros 30 prédios da instituição estão com projetos de PPCI sendo elaborados por outras duas empresas. O trabalho teve início há um ano. Alguns deles já se encontram junto ao 4º Comando Regional de Bombeiros (4º CRB) para serem analisados, corrigidos (ou não) e, posteriormente, aprovados. Dentre os 30 prédios, estão alguns que concentram grande fluxo de pessoas, tais como a Casa do Estudante Universitário, que fica no Centro da cidade; Hospital Universitário de Santa Maria (Husm), Restaurante Universitário, Hospital Veterinário e Reitoria.

“Coisas básicas e que estão ao nosso alcance já estamos fazendo, como sinalização, colocação de extintores e portas de emergência”, ressalta Rizzatti. Ainda conforme o pró-reitor, nenhum prédio da instituição apresenta risco eminente. “Como a legislação mudou e a maioria dos nossos prédios não atende ela, estamos nos adequando”, explica.

Os PPCIs também contemplarão os prédios dos campi da UFSM em Cachoeira do Sul, Frederico Westphalen, Palmeira das Missões e Silveira Martins.

Caminhão para atuar no combate a incêndios

O pró-reitor de Infraestrutura, Eduardo Rizzatti, conta que até o fim do ano, a UFSM deve realizar uma licitação para a compra de um caminhão de combate a incêndio. O caminhão com capacidade para cinco mil litros de água e com equipamentos básicos custará cerca de R$ 500 mil.

Outra ideia é viabilizar uma Brigada de Incêndios da universidade, que atuará junto aos prédios e, inclusive, na elaboração e execução de projetos de prevenção para eventos temporários dentro do campus.

Fonte: A Razão.

Comentários estão fechados.