Aumento de vagas para Medicina deverá ocorrer somente em 2016

Categorias Jornal A Razão

Jornal A Razão, 03/10/2014. Destaques, online. 

Proposta de aumento será votada hoje pelo colegiado do curso de Medicina da UFSM, às 10h30, no CCS

Centro de Ciências de Saúde ganhará mais um prédio para atender demanda de alunos (Foto Deivid Dutra/A Razão)

Raul Pujol

Um aumento de 30 vagas no curso de Medicina na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Esta é a perspectiva para 2016. O Ministério da Educação (MEC) se manifestou positivamente ao projeto de acréscimo de vagas elaborado pela UFSM. Segundo o diretor do Centro de Ciências da Saúde (CCS), José Edson Paz da Silva, este ano será praticamente inviável ofertar mais vagas, até porque o edital do vestibular 2014 já foi divulgado e, portanto, teriam que ser feitas alterações. Além disto, os professores seriam sobrecarregados e também não há salas de aula suficientes para mais alunos. O colegiado de Medicina decide hoje, às 10h30, no CCS, se votará a favor ou não, do aumento de vagas.

Em 2012, o curso de Medicina passou por um aumento de 100 para 120 vagas, entretanto o número de docentes permaneceu o mesmo. Conforme o diretor do CCS, José Edson, em breve o curso de Medicina ganhará um novo prédio e mais professores. “Será construído um prédio com seis salas grandes para comportar este aumento de vagas. O número de professores também terá de ser ampliado”, diz. De acordo com o pró-reitor de Infraestrutura, Eduardo Rizzatti, a ideia é que a construção do novo prédio comece até o final do ano. “Se o processo licitatório ocorrer normalmente, começaremos este ano. O recurso já está garantido”, afirma.

Um dos objetivos do MEC é ampliar vagas nos cursos de saúde em todo país. Para José Edson, o aumento será benéfico para todo mundo. “A gente percebe que faltam médicos no Brasil. O país precisa de mais médicos, mas o mais importante é a residência médica, não adianta forma médicos e não dar residências para eles’. Segundo ele, o curso de Medicina possui 40 residências, número que também será expandido. “Vamos formar mais médicos e mais especialistas. Vai ter um impacto, a médio prazo, na região”, afirma.

Outro interesse do MEC, no aumento do número de vagas do curso de Medicina, é suprir a futura demanda do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) que deverá ser administrado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) do governo Federal, também responsável pela gestão do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM).

Enfermagem – O Centro de Ciências de Ciências da Saúde (CCS) também enviou um projetos para o Ministério da Educação (MEC) solicitando mais vagas no curso de Enfermagem. A intenção é ter o dobro de vagas: de 50 passaria para 100. Segundo o diretor do CCS, José Edson, também será solicitado um aumento do curso de fisioterapia, hoje com 60 vagas. Uma possível criação do curso de Nutrição na UFSM também é outra questão debatida internamente no CCS, mas sem nada concreto.

Comentários estão fechados.