Vestibular já é coisa do passado

Diário de Santa Maria, 24/12/2014, Geral, Pág. 10.

 

No ano que vem, Federal passará a adotar o Sisu como forma de ingresso para os novos bixos

Sete meses depois de ter sido consenso entre integrantes do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe), a adoção do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) como forma de ingresso na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) foi a votação mais uma vez e, de novo, foi aprovada, na terça-feira. Uma das consequências diretas dessa decisão é o fim do vestibular aos moldes do que foi aplicado no começo deste mês.

Pelos próximos dois anos, fica reservado o direito daqueles candidatos que já estão inscritos no processo seletivo Seriado. Sendo assim, o Sisu será adotado gradativamente pela UFSM. A partir de 2017, o ingresso de novos estudantes da universidade será possível somente por esse sistema, que usa as notas do Enem como forma classificatória. O tema poderá retornar ao Cepe se os conselheiros assim julgarem importante.

A ideia não pegou de surpresa representantes de entidades locais, situação bem diferente da registrada em maio. Já entre os estudantes, a maior preocupação tem sido com as constantes fraudes registradas pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), cuja nota é classificatória para o Sisu. Na semana passada, a Polícia Federal confirmou o vazamento do tema da redação do exame, aplicado em novembro.

Durante a reunião do Cepe, foram apresentadas duas propostas. Ambos os projetos sugeriram a reserva de 80% do total de vagas para o Sisu. Porém, uma delas propôs que 20% das vagas sejam reservadas para o processo seletivo Seriado 2 e 3, sendo extinguido em 2016. Já a outra ideia era que, ao término de 2016, fosse novamente debatido o Seriado. Uma terceira sugestão, que não chegou a ter adesão para ser votada, foi apresentada: 50% de vagas pelo Sisu e 50% pelo Seriado.

Coperves seguirá existindo

O reitor Paulo Burmann enfatizou que o tema foi longo e exaustivo, mas avaliou ter sido de grande valia para a universidade. Outra consequência desta decisão será a reestruturação da Comissão Permanente do Vestibular (Coperves), conforme afirmou o reitor, durante a sessão do Cepe:

– A Coperves continuará aplicando o processo seletivo Seriado pelos próximos dois anos, além de trabalhar na logística de outros concursos de dentro e de fora da UFSM, mas o seu trabalho terá de ser reavaliado.

Burmann também ressaltou que será levadao ao Inep a intenção da Coperves seguir na coordenação de aplicação das provas do Enem pela UFSM.

Ainda cabe recurso

Na sexta-feira, o juiz Loraci Flores de Lima emitiu sentença confirmando que a decisão do Cepe, em maio, foi precipitada em função do curto espaço de tempo para a inscrição de alunos ao Enem. Em junho, entidades educacionais e empresariais entraram com ação contra o que foi decidido pelo conselho. Cabe recurso e, após a intimação, a UFSM tem 30 dias para apelar contra a sentença. Até a tarde de terça-feira, a reitoria não havia sido notificada sobre a decisão.

manuela.vasconcellos@diariosm.com.br

MANUELA VASCONCELLOS

Comentários estão fechados.