Hemocentro sofre com falta de sangue

Diário de Santa Maria, 14/01/2015, Geral, Pág. 09.

 

O estoque do banco de sangue do Hemocentro Regional de Santa Maria, que abastece 16 hospitais da região, está em situação crítica. Os níveis de bolsas de sangue dos tipos A- (negativo) e O- (negativo) são os mais baixos: não há nem 50% do estoque considerado ideal.

O material colhido na campanha Time Sangue Bom, do Grupo RBS Santa Maria, já foi utilizado. O período de doações da iniciativa terminou em 18 de dezembro. Os concentrados de hemácieas duram, no máximo 35 dia, e o de plaquetas, cinco dias.

De 1º de janeiro até a última segunda-feira, apenas 170 doadores foram ao Hemocentro. Isso equivale a uma média de 14 doadores por dia, enquanto o ideal deveria ser, no mínimo, 25 doações diárias.

Cerca de 80% do sangue coletado no Hemocentro Regional é destinado para abastecer a demanda do Husm. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, apenas uma cirurgia eletiva teve de ser cancelada em função da falta de sangue.

Férias é período crítico

Segundo a diretora do Hemocentro Regional, Carla Coelho, as doações diminuíram após as festas de final de ano. Nas férias, as doações reduzem cerca de 30%.

No banco de sangue do Hospital de Caridade de Santa Maria, a situação, por enquanto, é estável, mas preocupa, pois, nas férias, o número de doações de sangue chega a reduzir, em média, 20%.

Somando a deficiência dos bancos de sangue em Santa Maria, são 691 doadores a menos por mês nas férias. Levando em conta que os meses de dezembro, janeiro e fevereiro são os mais críticos, são, aproximadamente, 2.070 doações a menos.

dandara.aranguiz@diariosm.com.br

DANDARA FLORES ARANGUIZ

Comentários estão fechados.