Mais do que uma seleção

Diário de Santa Maria, 17/01/2015, Opinião, Pág. 04.

 

Cristiane Fuzer, Professora da UFSM e integrante da Coperves

Com a divulgação do listão, chega ao fim o processo de avaliação dos candidatos aos cursos superiores da UFSM, ao mesmo tempo em que esta universidade despede-se de um dos seus mais eficientes e abrangentes meios de interação com a comunidade. Organizado e executado pela própria instituição, que nunca se furtou de inovar, os vestibulares têm muito contribuído para a disponibilização de conhecimentos produzidos em ações de pesquisa, ensino e extensão.

Poderia citar várias evidências contidas nas provas, mas darei como exemplo a inserção da noção de gêneros textuais na prova de língua portuguesa, em 2013, e na prova de redação, em 2014, o que significou a atualização e a ampliação de conhecimentos advindos de uma série de estudos recentes em Linguística Aplicada. O impacto positivo dessa ação já pode ser percebido no último vestibular. O atendimento ao critério sobre distinção entre as vozes no artigo de opinião, por exemplo, mobilizou, em muitos estudantes, não só maior consciência sobre a finalidade de determinados recursos léxico-gramaticais, mas também a percepção da importância de se dar crédito às ideias dos outros, sem delas se apropriarem indevidamente.

Esse aprendizado terá implicações fundamentais na vida acadêmica dos aprovados, que precisarão lidar com grande volume de informações, ler e produzir textos que demandam raciocínios mais complexos e têm como uma de suas características a articulação entre diversas vozes. Se a leitura e a escrita são objetos de pensamento e de vida e, por isso, prática de liberdade, de acordo com Paulo Freire, há de se reconhecer a extraordinária contribuição das ações desenvolvidas antes, durante e após a realização dos vestibulares da UFSM.

Com a decisão pelo fim do vestibular, a UFSM, nessa ótica, prescinde de uma das suas mais significativas oportunidades de promover a circulação de conhecimentos em diálogo com as escolas. A partir de agora, o qualificado trabalho desenvolvido em seus processos seletivos ainda poderá ser utilizado pela comunidade nas duas últimas edições do Processo Seletivo Seriado, importante projeto que garante, em larga escala, a interação das escolas com a universidade.

Comentários estão fechados.