Sem acesso

Jornal do Comércio 13/04/2015, Colunas, Online.

 

O município de Cachoeira do Sul, no centro do Estado, teve duas grandes conquistas nos últimos anos: um campus da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) com 10 cursos de engenharia e um novo complexo industrial da Todeschini de R$ 280 milhões. O problema é que a universidade não terá acesso pela pista principal, a BR-153, e a Todeschini não terá energia. Para acessar o novo campus, os estudantes e professores teriam que pegar uma via secundária. O prefeito, Neiron Viegas (PT), esteve em Brasília para negociar com o Departamento de Infraestrutura de Transportes (Dnit) a construção de um anel viário na BR-153. “Já protocolamos há dois anos no Dnit. Não é um grande projeto, é pequeno, mas para nós é fundamental”, disse. O projeto já está na superintendência do órgão em Porto Alegre. Já a questão da energia está sendo negociada no Ministério de Minas e Energia. O município recebe 15 MWh por mês, mas só a fábrica da empresa consumiria 10 MWh. Viegas quer que a pasta libere o acesso da linha da Eletrosul para garantir a oferta. Em 15 dias, deverá sair a portaria liberando a conexão com a rede.

Comentários estão fechados.