UFSM. Solenidade marcará a instalação da Comissão da Verdade. Todos os representantes foram indicados

Blog Claudemir Pereira, 03/06/15, Geral, Online.

Campus da Universidade, em Camobi, hoje. Nos tempos da ditadura foram dias difíceis

Haverá uma solenidade especial para instalar, na UFSM, a Comissão da Verdade – encarregada de averiguar os “excessos” cometidos na instituição, pelo regime militar. Todos os seus integrantes, ainda que não nomeados publicamente ainda, já foram definidos.

Mais informações, especialmente sobre o que acontecerá no dia 15, você tem no material distribuído pela Coordenadoria de Comunicação Social da UFSM, com informações da assessoria de imprensa do Gabinete do Reitor. A seguir:

Comissão da verdade será instalada no dia 15

Já tem data marcada a instalação da Comissão da Verdade, que irá apurar o que ocorreu na Universidade Federal de Santa Maria na época da ditadura militar, investigando se houve algum tipo de excesso. Ela ocorrerá no dia 15 de junho, às 19h, no anfiteatro da antiga reitoria (Rua Marechal Floriano Peixoto, n.º 1184).

Diferentes instituições indicaram seus representantes, que devem desenvolver um trabalho semelhante ao que vem sendo feito pela Universidade de Brasília (UNB), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade de Campinas (Unicamp).

Os nomes dos membros titulares e dos suplentes da Comissão da Verdade da UFSM serão apresentados no evento. A comissão é formada por 11 membros titulares e cinco suplentes (DCE, Sedufsm, Assufsm, Consun e OAB). Assim, ela terá representações dos três segmentos acadêmicos, a partir de indicações do DCE, da Sedufsm e da Assufsm. O Consun, órgão máximo de representação e de deliberação da UFSM, também terá integrante da comissão.

Para que o grupo tenha suporte técnico, os Cursos de Arquivologia, Direito e História foram convocados a indicar nomes de docentes e discentes. A sociedade civil organizada e a Comissão da Verdade de Santa Maria estarão representadas pela OAB.”

Comentários estão fechados.