E agora, o que fazer?

Diário de Santa Maria, 17/08/2015, Página 2.

Coincidência ou não, na sexta-feira conversei com representantes da prefeitura e da UFSM sobre a ocupação da Praça Satunirno de Brito e todo o histórico de problemas do point da juventude da nossa cidade. O secretário adjunto de Comunicação da prefeitura, Luiz Otávio Prates, afirmou que estava conversando com um grupo de jovens empresários sobre a proposta de fazer uma grande mobilização e um evento estruturado para os trotes que transformassem o Campus da UFSM no novo point no começo do próximo semestre. O reitor da UFSM, Paulo Burmann, afirmou que está aberto a conversações e que o assunto precisa ser discutido.

– Tem de ter atrativos nos locais para eles virarem points. Depende da vontade dos jovens – disse o reitor.

Outra opção, já falada, e muito falada, seria adequadar o espaço da gare para tentar ser esse novo espaço para “junções”.

– É o nosso plano B – afirmou o secretário adjunto de comunicação.

Desde 2010, a Praça Saturnino tem apresentado problemas relacionados à violência, bagunça, sujeira e etc.

Na última sexta-feira, uma pessoa morreu no local. Tinha pouca gente na hora do crime. Se poderia ter ocorrido em outro lugar? Talvez, mas o fato é que foi na Saturnino. E agora, o que será que vai acontecer?

Comentários estão fechados.