Acesso alternativo à UFSM será asfaltado, mas ainda não há prazo

ClicRBS, 04/05/2016, Zero Hora

Obra na Estrada de Pains é uma parceria público-privada entre a prefeitura de Santa Maria, a UFSM e uma construtora

Acesso alternativo à UFSM será asfaltado, mas ainda não há prazo Jean Pimentel/Agencia RBS

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

A Estrada de Pains, que é um acesso secundário à Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), está em obras para receber asfalto. A estrada fica em uma entrada à direita, às margens da Faixa Nova de Camobi (BR-287), e a obra está sendo realizada em uma parceria público-privada entre a prefeitura de Santa Maria, a UFSM e uma construtora. Já no outro acesso secundário, em que se chega à UFSM pelos fundos do Hospital Universitário, os buracos e a poeira ainda ainda fazem parte da rotina da Estrada Municipal Pedro Fernandes da Silveira.

Segundo o pró-reitor de Infraestrutura da UFSM, Eduardo Rizzatti, a expectativa é que o trecho da Estrada de Pains, que tem cerca de dois quilômetros, esteja asfaltado em de 90 dias. Já o secretário municipal de Infraestrutura, Obras e Serviços, Tubias Calil, prefere não dar prazo.

Atualmente, estão sendo realizadas obras para a drenagem da pista e a base para o asfalto, sob responsabilidade de uma construtora. A empresa colocou maquinário e mão de obra no local em troca de benefícios para a construção de um condomínio na área. O custo total da obra deve girar na casa dos R$ 2,3 milhões. Cerca de R$ 700 mil serão custeados pela prefeitura, R$ 900 mil, pela UFSM, e o restante, pela construtora. Devido a um contrato entre prefeitura e universidade, a UFSM vai adquirir a obra prima para a confecção do asfalto, que será produzido na usina da prefeitura.

Sobram problemas

O acesso à estrada Pedro Fernandes da Silveira é pela BR-287, em uma entrada à esquerda, pouco antes de chegar ao posto da estação rodoviária de Camobi. Mas ainda na Rua 5 de Março, que é calçada, os buracos e ondulações já aparecem.

Na sequência da rua, quando começa a Estrada Municipal, a passagem é estreita, e os buracos estão presentes. O pró-reitor Rizzatti afirma que, neste momento, todos os esforços estão concentrados na obra da Estrada de Pains, mas que, depois, poderá buscar melhorias para a outra via. O secretário Tubias Calil diz que não há previsão de intervenção da secretaria naquela estrada.

Comentários estão fechados.