Solidariedade no Brique da Vila Belga

A Razão, 06/06/2016

Jovens se unem com o intuito de arrecadar dinheiro para ações sociais na cidade

Com o dinheiro arrecadado os jovens compram alimentos para moradores de rua (Fotos: Gabriel Haesbaert / A Razão)
Com o dinheiro arrecadado os jovens compram alimentos para moradores de rua (Fotos: Gabriel Haesbaert / A Razão)

A 27ª edição do Brique da Vila Belga foi marcada pela solidariedade aos necessitados e aos animais abandonados em Santa Maria. Um grupo de jovens se reuniu para vender brownie, um tipo de bolo, com o intuito de arrecadar fundos para projetos sociais. Segundo a estudante Marcela Dernandin, 20 anos, a arrecadação é destinada a compra de alimentos, roupas para moradores de rua e promoção do retiro espiritual do grupo. “Fizemos sopas e compramos alimentos para as pessoas da rua, asilos e abrigos. É muito bom participar do Brique para fazer o bem e divulgar nosso projeto” disse. Com o sucesso das vendas, o grupo, Jovens Franciscanos, quer ampliar a ideia e passar a atender mais instituições.


Estudantes se unem para ajudar a preservar o Museu Ferroviário e desenvolvem ações em defesa dos animais

 

Outro projeto que conta com a solidariedade do público é a ONG Amigos dos Animais, que vende roupas usadas para manutenção de mais de 150 animais abandonados. De acordo com a voluntária Veronica Pinto todo o dinheiro é destinado para a ONG. “Compramos medicamentos e ração e ajudamos no custo de cirurgias com a ajuda do brechó e de doações de voluntários. Também ajudamos famílias que adotam, mas que não tem condições financeiras para manter os animais com ração e remédios” descreve a voluntária.

Um grupo de estudantes de Relações Públicas da UFSM, criou um projeto que expõe objetos e fotos antigas do Museu do Ferroviário e incentiva a adoção de animais de rua. Andressa Menezes, 26 anos, quer ajudar a preservar o Museu Ferroviário. “Trouxemos objetos e fotos do museu para que os santa-marienses conheçam uma parte da história da cidade. Muitos não conhecem o que os ferroviários fizeram por Santa Maria e o museu está esquecido e precisa de apoio. Nossa cidade merece um museu em melhores condições”, declara Andressa.

 

Comentários estão fechados.