Novos leitos prometem desafogar o HUSM

Categorias Jornal A Razão

A Razão, 29/07/2016

Há anos o Pronto Socorro do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM) sofre com a superlotação. Para tentar amenizar o problema, a Comissão Intergestores Regional (CIR) da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde definiu ontem a abertura de 40 leitos na região. A partir da próxima semana será assinado um contrato emergencial por três meses com quatro hospitais.

Os novos leitos de retaguarda, para pacientes de média e baixa complexidade que poderiam estar em recuperação nos municípios de origem, serão disponibilizados nos hospitais de São Vicente do Sul, Faxinal do Soturno, Restinga Seca e São Pedro do Sul. Segundo o coordenador-adjunto da 4ª CRS, Moacir da Rosa Alves, esses hospitais estão aptos a atender a demanda e as exigências do Hospital Universitário.

“O Estado fez um esforço para responder a esta solicitação. Estes novos leitos causarão um impacto positivo no HUSM e nos hospitais da região, pois ocorrerá a liberação de leitos que poderiam estar ocupados com pacientes mais graves”, explica Moacir Alves. Conforme Sueli Guerra, gerente de Atenção à Saúde do HUSM, a abertura de novos leitos é uma reivindicação de longa data.  “Apostamos muito nisso. Sem dúvida vai organizar a nossa adequação. Se os hospitais mantiverem e proverem as condições para tratamento dos pacientes  irá aliviar a superlotação do HUSM”, diz Sueli.

Segundo o chefe da Divisão da Gestão do Cuidado do HUSM, Salvador Penteado, metade dos atendimentos poderiam ser realizados pelos municípios, mas por falta de estrutura dos hospitais os pacientes são encaminhados a Santa Maria. “Recentemente mais de 200 leitos foram fechados na região por falta de verba do Estado. Isso fez com que o HUSM ficasse sobrecarregado”, diz.

O contrato para os novos leitos custará mais de R$ 600 mil aoo Estado. Cada novo leito custará R$ 200,00.

No PS, 64 pacientes internados

O Pronto Socorro do HUSM tem capacidade para atender 45 pacientes. Atualmente estão internadas 64 pessoas em 23 leitos em 33 macas – oito estão entubados. Diariamente são realizados cerca de 100 atendimentos encaminhados pelas 4ª e 10º Coordenadorias Regionais de Saúde. Juntas, as Coordenadorias abrangem mais de 45 municípios das regiões Centro e Fronteira.

Ampliação DA CTI
As obras na Central de Unidade de Terapia Intensiva (CTI) foram retomadas este mês. O contrato com a nova construtora foi assinado em 18 de julho. Agora, a empresa Install, de Frederico Westphalen, terá um ano para concluir o projeto. Devido a um problema no contrato com a antiga construtora que prestava o serviço, a obra estava parada desde agosto do ano passado. Até o momento apenas 40% da obra está concluída.
Com a abertura da nova unidade, a capacidade de atendimentos da CTI irá dobrar de 42 para 82 leitos. Segundo a assessoria do HUSM, a licitação para aquisição dos novos equipamentos deverá ser aberta até final deste ano. Serão investidos mais de R$ 9 milhões para a ampliação da unidade.

raio-x do husm

Capacidade do Ps
45 pacientes, hoje estão internados 64
23 pacientes em leitos
33 pacientes em macas
8 pacientes entubados
Atende mais de 40 municípios da região Centro e Fronteira

Novos leitos
40 leitos
Cada leito custará R$ 170,00
O contrato emergencial de 90 dias custará R$ 612 mil

Ampliação da Cti
Capacidade de 42 para 82 leitos
Investimento de mais de R$ 9 milhões
Conclusão da obra: julho de 2017
Licitação para compra dos novos equipamentos será aberta até final deste ano

Comentários estão fechados.