Um filme e um violão

Jornal A Razão, 26/10/2016, Cultura, Online

Tainan Guazina se inspirou em um longa-metragem para iniciar a carreira musical

Tainan se apresenta quase todos os finais de tarde no Calçadão, local onde já fez amizades por causa da música (Foto: Gabriel Haesbaert / A Razão)
Tainan se apresenta quase todos os finais de tarde no Calçadão, local onde já fez amizades por causa da música (Foto: Gabriel Haesbaert / A Razão)

Tudo começou com um filme. A frase é clichê, mas resume muito bem o início da carreira de Tainan Guazina, 24 anos. O músico, que aprendeu a tocar violão observando os amigos, resolveu ganhar a vida com música depois de assistir “Apenas uma vez”, filme dirigido por John Carney, que conta a história de um músico que toca suas composições nas ruas de Dublin, na Irlanda. “O filme despertou a minha vontade de ser músico e, desde então, comecei a ir atrás desse sonho”, lembra Tainan.

Foto: Gabriel Haesbaert / A RazãoNa sequência, ele fez parte de uma banda que não deu muito certo e chegou a hora do vestibular. Sem deixar de lado a paixão pela música, Tainan optou pelo curso de Música e Tecnologia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). O início da vida acadêmica coincidiu com o reencontro do ambiente do filme que tinha dado o pontapé inicial na carreira de Tainan. “Passando um dia pelo centro, vejo um músico tocando e ele me fez lembrar do filme. Então, essa minha vontade de tocar na rua veio com tudo e, no final de 2014, comecei a tocar no Calçadão”, conta o músico que teve que lidar com o medo nos primeiros dias de apresentações, afinal, não é fácil encarar o heterogêneo público que circula pelo centro da cidade. Porém, assim como o personagem principal de “Apenas uma vez”, Tainan conquistou o seu espaço e fez até novos amigos. “”Não sabia como as pessoas iriam reagir, mas como o pessoal começou a me tratar com bastante carinho, isso me motivou. Criaram até um grupo no Facebook para irem me assistir e levaram presentes”, conta.

Foto: Gabriel Haesbaert / A RazãoCom público cativo e algumas composições prontas, chegou a hora de registrar os quase dois anos de cantorias no centro da cidade. Tainan está organizando um projeto de crowdfunding, que é um financiamento coletivo para arrecadar fundos que irão ajudar a comprar novos equipamentos e proporcionar a gravação de um EP com canções autorais. “Minha meta é arrecadar R$ 9 mil. Vou divulgar por toda a cidade pra ver se consigo este valor”, conclui. Entre as canções que fará parte do trabalho, está “Calçadão”, uma homenagem ao “palco” diário do músico.

Enquanto o EP não chega, o case do violão de Tainan está sempre aberto para doações espontâneas que garantem, de brinde, uma boa música.

Comentários estão fechados.