Laudo confirma morte por inanição de cães dentro de casa em Santa Maria

G1 RS, 28/10/2016

Laudo também atesta que houve casos de canibalismo entre os cachorros.
Inquilina de imóvel é investigada pela polícia por maus tratos e estelionato.

Animais estavam dentro de residência (Foto: RBS TV/Reprodução)
Animais mortos foram encontrados dentro de residência (Foto: RBS TV/Reprodução)

O laudo do Departamento de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) entregue à polícia confirma que os 25 cães encontrados mortos dentro de uma casa na cidademorreram de fome, por inanição.

Na residência, foram encontradas marcas de mordidas nas maçanetas, o que demonstra que os animais tentaram sair. O laudo também atesta que houve casos de canibalismo entre os cachorros.

Alguns animais estavam dentro de sacos de ração (Foto: Reprodução/RBS TV)
Alguns animais estavam dentro de sacos de ração
(Foto: Reprodução/RBS TV)

O caso foi descoberto no mês de setembro, quando o proprietário entrou no imóvel após conseguir na Justiça uma ordem de despejo da inquilina. A mulher é investigada por maus-tratos e estelionato, já que arrecadava valores que seriam utilizados para cuidar dos animais. A pena para o primeiro crime varia de três meses a um ano de prisão, além de multa, e de um a quatro anos para o segundo crime.

“Ela pedia doações para manter os cães, mas provavelmente utilizava o dinheiro para sustento próprio. Foi encontrado na casa um cachorro aleijado, que os veterinários recomendavam eutanásia, mas que era usado por ela como uma mina de ouro para conseguir mais doações após postar fotos dele no Facebook”, relata ao G1 o delegado André Diefenback, que investiga o caso.

O delegado pediu a quebra de sigilo bancário da mulher. Ela será ouvida ao final do inquérito.

Os animais foram encontrados em estágio avançado de decomposição em meio a muito lixo. Alguns deles estavam dentro de sacos de ração.

A residência fica em uma das avenidas mais movimentadas da cidade e foi alugada por uma mulher por R$ 1.350 por mês. Mas, segundo o dono, o valor nunca foi pago, e a água estava cortada desde janeiro.

Comentários estão fechados.