Professores e servidores fazem assembleias

ClicRBS, 09/11/2016, Diário de Santa Maria, Geral, Impresso, p.14

Reunidos em assembleia, ontem de manhã, os professores da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) reafirmaram a aprovação de proposta de greve por tempo determinado. Porém os 107 docentes presentes no encontro decidiram alterar a data do movimento. Inicialmente definida para acontecer entre 25 de novembro e 13 de dezembro, a paralisação deve durar até a retirada da PEC 55 do Senado.

A ideia será levada para a reunião do setor das Federais, Estaduais e Municipais do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN), que ocorrerá em Brasília nos dias 19 e 20 de novembro. Depois disso, havendo consenso, será indicada uma data para deflagração do movimento. Mas já estão definidas duas paralisações de 24 horas nos próximos dias 11 e 25 de novembro.

Na sexta-feira, deve ser realizada uma plenária com a participação de professores, estudantes e técnicos-administrativos em educação, que já estão em greve. O encontro será às 9h, no Anfiteatro da Química.

RUs fecham hoje

À tarde, foi a vez de os servidores, paralisados há uma semana, reunirem-se em assembleia. No encontro, foram definidos delegados para integrar o comando nacional de greve. Darci Roberto Fidler, da coordenação da Associação dos Servidores da UFSM (Assufsm) diz que o sindicato ainda não tem dados sobre a adesão ao movimento. Porém, confirmou que, a partir de hoje, os Restaurantes Universitários (RUs) estarão fechados. Porém, o fornecimento de alimentos para os moradores da Casa do Estudante não deve ser suspenso.

– Todas as servidoras queriam paralisar, mas criamos uma escala para fazer a distribuição de alimentos para os alunos. Vamos manter 30% do funcionamento de serviços essenciais – diz Fidler.

 

Comentários estão fechados.