Procuradoria pede reintegração de posse de prédios ocupados na UFSM

Categorias Jornal A Razão

Diário de Santa Maria, 30/11/2016.

Reitor afirma que manterá diálogo

 

Ocupações iniciaram no dia 8 de novembro. (FOTO: Deivid Dutra/A Razão)
Ocupações iniciaram no dia 8 de novembro. (FOTO: Deivid Dutra/A Razão)

 

A procuradoria jurídica da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) pediu na tarde desta quarta-feira, a reintegração de posse dos prédios da insituição. Com isso, a 3ª Vara Federal de Santa Maria intimou, em um prazo de 10 dias, os envolvidos na Ação Popular, para saber se há interesse em dar prosseguimento nela.

O reitor da UFSM, Paulo Burmann, destacou que ainda aposta no diálogo, mesmo que as negociações no MPF tenham sido encerradas sem chegar a um acordo. O reitor afirma que, agora, aguarda decisão da Justiça Federal e que irá cumprir a determinação, seja ela de reintegração de posse ou outra medida. “Vamos esperar o que o juiz vai decidir, priorizamos o diálogo, mas vamos aguardar a decisão”, diz Burmann.

O Movimento “Ocupa UFSM”, que responde pelos estudantes que ocupam prédios na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), manifestou-se, nesta quarta-feira, em relação à proposta feita pela Reitoria da instituição para que alguns prédios fossem desocupados. Em resposta direcionada ao Ministério Público Federal (MPF) – que propôs e intermediou o diálogo -, e anexada à reitoria e ao Diretório Central dos Estudantes (DCE), os alunos deliberaram pela permanência das ocupações, sem aulas, nos 14 prédios.

Comentários estão fechados.