SAÚDE. Sindicância no HUSM sobre atendimento de filho do presidente da Câmara deve encerrar em maio

Tags

Blog Claudemir Pereira, 19/04/17

Por MAIQUEL ROSAURO (com foto de Deivid Dutra/A Razão/Arquivo), Especial para o Site

O Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM) abriu uma sindicância para esclarecer a cirurgia realizada em Giovani Pozzobom, 27 anos, filho do presidente da Câmara de Vereadores, Admar Pozzobom (PSDB), em 9 de fevereiro. O processo deve ser concluído em maio.

Uma semana após a cirurgia do rapaz, o HUSM iniciou um processo de apuração de fato frente à denúncia de que o paciente teria violado as regras de regulação para acessar o Pronto-Socorro (PS) da instituição. O problema está no fato de o jovem ter ingressado via plano de saúde privado e não através do Sistema Único de Saúde (SUS), passando à frente de mais de 60 pessoas que estavam internadas na emergência.

À época, a direção do HUSM informou que caso o processo de apuração deixasse dúvidas ou fosse constatada alguma irregularidade, uma sindicância teria início.

Em contato com o site na manhã dessa terça-feira (18), a Superintendência do HUSM, via e-mail, confirmou que a sindicância foi aberta. Porém, limitou-se a informar que o processo ocorre em sigilo e que os trabalhos estão em andamento.

Conforme apuração do site, a sindicância ainda encontra-se na fase de ouvir todos envolvidos. No dia 10 de abril, quando fechou um mês da abertura oficial do processo, foi pedida prorrogação de prazo por mais 30 dias. Então, em tese, o parecer deve ser concluído em 10 de maio.

Se for comprovado que algum servidor praticou alguma irregularidade, beneficiando a cirurgia do paciente no detrimento de outra pessoa que estava no pronto-socorro, a pena pode ir desde advertência até demissão. Diversos setores do HUSM, como porta de entrada, internação do pronto-socorro, centro-cirúrgico e registros da ouvidoria serão analisados até o final da sindicância.

Comentários estão fechados.