Campanha quer conscientizar alunos sobre Trote Sem Assédio

Diário de Santa Maria, 07/08/17, Geral, Online

Estudante que se sentir vítima de assédio deve entrar em contato com a Ouvidoria da UFSM

Nesta segunda-feira, os alunos da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) voltam às aulas. Além da Semana da Calourada, a UFSM promove, de segunda até sexta-feira, a campanha Trote Sem Assédio.

Segundo o pró-reitor de Assuntos Estudantis (Prae), Clayton Hellig, a ideia é promover uma recepção acolhedora aos calouros da instituição, com o combate de todo e qualquer tipo de assédio. Ele diz que os trotes com atitudes humilhantes serão veemente repreendidos na UFSM.Entre as principais ações da campanha, estão a realização e publicação de entrevistas sobre o assunto na Rádio Universidade, TV Campus e no site da UFSM, e o compartilhamento de conteúdo nas redes sociais oficiais, com a hashtag #TroteSemAssédio.
Hellig diz que qualquer estudante que se sentir vítima de assédio, racismo ou LGBTfobia deve entrar em contato com a Ouvidoria, pelo site, ou na sede da Administração Central (prédio 47, 7º andar, sala 763).

QUANDO É ASSÉDIO? 

São consideradas atitudes de assédio atividades que provocam constrangimentos, expõem os calouros a humilhações, ou os coloquem em situações de rebaixamento.

Outro exemplo é o caso de calouros que não aceitam participar de uma determinada “brincadeira” e acabam sendo constrangidos, excluídos ou discriminados por isso. Muito menos as calouras podem ser assediadas sexualmente ou serem forçadas a ingerir bebida alcoólica.

O pró-reitor salienta que é necessário que todas as pessoas tenham conhecimento dos seus direitos enquanto estudantes da UFSM.

Comentários estão fechados.