SAÚDE. Ebserh não tem orçamento para assumir, neste momento, a gestão do Hospital Regional

Blog Claudemir Pereira, 18/08/17, Online. 

SAÚDE. Ebserh não tem orçamento para assumir, neste momento, a gestão do Hospital Regional - A-3

No encontro realizado com os santa-marienses, presidente da Ebserh, Kleber Morais, destacou que a falta de recursos impede a entidade de assumir, neste momento, a gestão do Hospital Regional. Foto Francisco William Saldanha / Assessoria de imprensa da Ebserh

Por Maiquel Rosauro

A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) não possui condições orçamentárias de assumir o Hospital Regional de Santa Maria. Pelo menos, não neste momento. Este foi o saldo da reunião realizada, na tarde desta quinta-feira (17), entre o presidente da entidade, Kleber Morais, e o reitor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Paulo Burmann.

O encontro ocorreu em Brasília, na sede da Ebserh, e também contou com a presença da superintendente do Hospital Universitário (HUSM), Elaine Resener, e dos vereadores Alexandre Vargas (PRB), Daniel Diniz (PT) e Marion Mortari (PSD).

Conforme Diniz, o presidente da Ebserh sinalizou que a entidade não possui orçamento para assumir o Hospital Regional até o final da gestão do atual governo Federal. Ou seja, até o final de 2018.

“A Ebserh está com seu atual orçamento comprometido. Em 2014, era possível. Agora, a realidade é outra”, observa Diniz.

Em 11 de dezembro de 2014, foi assinado o Termo de Cooperação Técnica entre o Governo do Estado, UFSM e Ebserh para que os três atuassem em conjunto na estruturação e operacionalização do Hospital Regional. A contratação dos funcionários ficaria a cargo da Ebserh e o concurso estava previsto para o primeiro semestre de 2015 (clique AQUI).

Todavia, com a troca de governo estadual, a gestão foi rediscutida no início de 2015 (clique AQUI). Desde então, não há um gestor definido para o Hospital Regional.

Ao menos uma boa notícia surgiu na reunião dessa quinta. Morais garantiu a abertura de 40 leitos do Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do HUSM, que é de responsabilidade da Ebserh, cuja obra está em andamento e deve ser encerrada até o final do ano.

Comentários estão fechados.