Formula UFSM, de Santa Maria, tem o 4º melhor carro do país

Diário de Santa Maria, 05/12/2017, Geral, Online.


Formula UFSM, Divulgação

A equipe Formula UFSM voltou de Piracicaba, no interior do Estado de São Paulo, com ótimos resultados da 14ª Fórmula SAE Brasil, disputada do último dia 30 de novembro até o domingo. O evento é organizado pela Society of Automotive Engineers (SAE) ou Sociedade de Engenheiros Automotivos. Os santa-marienses chegaram em casa na segunda-feira com dois troféus, o de 4º lugar geral e o de segundo na principal e mais difícil prova, a enduro.

O grupo, que conta com aproximadamente de 35 alunos de diversos cursos da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), principalmente os de Engenharia Mecânica, Elétrica, Automação, Computação, entre outros, já participou das fases internacionais da competição por ficar em 2º e 3º em 2012 e 2014, respectivamente. Apesar de a classificação não ter vindo neste ano, a avaliação é que a participação foi boa, já que boa parte da equipe e o carro, o Granat, estrearam em 2017.

- Foram bons resultados porque tivemos muitos problemas com o carro e a equipe do ano passado. Entraram cerca de 15 novos integrantes, então, é muito complicado fazer um carro competitivo com muita gente nova. Em um ano, isso fica muito apertado. Aprimoramos algumas coisas do ano passado, mas, praticamente, começamos ele no início deste ano – explica o acadêmico de Engenharia Mecânica e diretor técnico da equipe, Ricardo Sangoi Cirolini.

Ao todo, foram 50 carros na disputa na categoria combustão, no qual o Granat ficou com o 4º lugar. Mais de mil universitários de 13 Estados e do Distrito Federal e de países como Argentina, Colômbia e Egito participaram o SAE Brasil. Para conhecer os melhores carros, foram diversas provas e testes. O Granat passou por inspeções técnicas como frenagem, ruído e inclinação, e também teve avaliados o seu custo e o projeto. Os alunos envolvidos com a Formula UFSM tiveram de fazer apresentações orais do projeto.

No entanto, a prova mais importante e que dá até 300 pontos dos 1 mil em jogo, é o enduro. O teste tem um percurso de 22 quilômetros e exige bastante do carro. Nesta, o Granat levou o 2º lugar.

- É a prova que ele fica mais tempo na pista. É um circuito bem prolongado e que exige bastante do carro. Ele é levado ao limite extremo e fomos muito bem – destaca Cirolini.

A Formula UFSM é coordenada pelo professor Mario Martins, que também participou da versão britânica da competição pela equipe da Brunel University, de Londres. Ele também foi juiz da Fórmula SAE.

 

Comentários estão fechados.