Fábrica de blindados planeja contratar mais funcionários em 2018

Diário de Santa Maria, 27/12/17, Opinião, Online. 

Colunista Deni Zolin relata que número de contratações da KMW dependerá do volume de serviços demandado pelo Exército

A alemã Krauss-Maffei Wegmann (KMW) chega ao fim de 2017 com um quadro de cerca de 40 funcionários e pretende ampliar as contratações na unidade brasileira em 2018. O número de novos empregos que serão gerados em Santa Maria ainda não está definido, pois dependerá do volume de serviços de manutenção demandados pelo Exército Brasileiro, que tende a crescer no ano que vem, mas dependerá do Orçamento do Ministério da Defesa. Desde maio, a KMW do Brasil está fazendo a manutenção de carros de combate Leopard 1A5 e dos blindado antiaéreos Gepard, além dos simuladores para treinamento. Esse contrato é de longo prazo e irá até 2027, prevendo um investimento de 60 milhões de euros (R$ 236 milhões) nesses 10 anos para manter em funcionamento os mais de 250 blindados Leopard 1A5 e Gepard comprados pelo Exército (na foto, Gepards exibidos na inauguração da KMW, em 2016).

Nos primeiros meses do ano, a partir do que for definido no Orçamento da União, a KMW deve ter uma definição de quantos funcionários novos irá precisar ao longo de 2018. A prioridade será para contratar jovens egressos da UFSM, do Colégio Técnico Industrial e da Unifra em cursos ligados a tecnologia e engenharia, assim como profissionais com experiência em áreas como eletrônica e radar.

NEGÓCIOS COM OUTROS PAÍSES

Esse contrato de 10 anos foi importante para os planos da KMW porque deu uma segurança para a empresa alemã seguir investindo em Santa Maria, já que terá um volume mínimo de serviços na cidade, que é a sede da empresa para a América do Sul. A KMW está em tratativas e espera fechar contratos com outros dois países. Com isso, profissionais da unidade de Santa Maria poderão dar suporte técnico ou até serem enviados para serviços de manutenção de blindados em outros países.

No plano inicial da KMW, ainda em 2011, a previsão era chegar em 2017 com 100 a 400 funcionários em Santa Maria. A grave crise econômica e política do Brasil afetou os planos da empresa alemã, que precisou adiar alguns investimentos na cidade. Porém, a KMW segue com planos de longo prazo no Brasil. Agora, devido à decisão do Brasil de manter os Leopard por mais 10 anos, com esse contrato de manutenção, deve levar mais algum tempo para o desenvolvimento de um novo blindado brasileiro, que está nos planos futuros da KMW para ser montado em Santa Maria. Por enquanto, o que está certo é que será construída uma pista de testes para os blindados e mais um pavilhão na KMW, que fica às margens da BR-287, a 3 km da Ulbra.

Foto: Germano Rorato (Diário Arquivo 9/03/2016)

Comentários estão fechados.