Aprovada 10 vezes em Medicina, estudante dá dicas para notão no Enem

Diário de Santa Maria, 29/01/2018, Geral, Online.


Fotos: Arquivo Pessoal
Estudante de 19 anos foi aprovada em 1º lugar na Universidade Federal de Santa Maria

Uma rotina regrada, com revisão de conteúdos e resumos das disciplinas, distribuída em períodos de quatro a cinco horas diárias de estudo. É assim que Luiza Elizabete Braun, 19 anos, descreve como foram seus dias em 2017. O ano de muito estudo resultou na aprovação, em 1º lugar, no curso de Medicina da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). O resultado dos aprovados no Sisu, que inclui os bixos da UFSM, foi divulgado nesta segunda-feira.

Para garantir a primeira colocação no curso mais disputado, a jovem tirou 960 na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) (a nota máxima é 1000). Na nota final, ela ficou com 805,24. Depois de uma bateria de processos seletivos em universidades públicas e privadas do Estado, Luiza confirma:

- Conquistei meu objetivo. Meu sonho sempre foi cursar Medicina, e tinha que ser na UFSM. Quando vi o resultado, foi maravilhoso! Não tem explicação, a gente até demora a acreditar.

Mas a conquista dela começou bem antes, quando saiu de Santo Ângelo, no noroeste do Estado – sua cidade natal – com destino a Santa Maria. A decisão de deixar a casa da família aos 15 anos e enfrentar uma nova rotina, segundo ela, foi para realizar o sonho da aprovação. Na “cidade universitária”, Luiza cursou o 2º e o 3º ano do Ensino Médio no Colégio Riachuelo. Ainda no último ano do Ensino Médio, ela foi aprovada em Medicina no Centro Universitário Franciscano (Unifra). Com isso, passou a acreditar na conquista e se dedicou ainda mais aos estudos.

No ano seguinte, a jovem fez a matrícula no Fleming Medicina, cursinho pré-vestibular especializado na aprovação do curso a que Luiza desejava. Por dois anos, a rotina da estudante passou a contar com ainda mais estudo e disciplina. E foi assim que, ao longo desse tempo, ela conquistou 10 aprovações em vestibulares. Além da Unifra, onde foi aprovada por três vezes, Luiza também teve bons resultados na Universidade de Passo Fundo (UPF), na Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), na Universidade de Caxias do Sul (UCS) e na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS).

- Eu tinha aula de manhã e de tarde. Então, à noite, chegava em casa e descansava. Por vezes, até dormia um pouco. Depois, recomeçava os estudos e ficava de quatro a cinco horas fazendo resumos e revisando, principalmente, o conteúdo que havia sido falado durante o dia de aula. Além disso, eu também fazia muitas provas e exercícios para treinar. É uma rotina bem pesada, mas de muita regra – conta a jovem.

Apesar de tanta dedicação, ela disse que é possível equilibrar os estudos com programas em família ou entre amigos:

- Não deixei de sair com meus amigos nem de visitar minha família. Mas acredito que precisamos conhecer nossas dificuldades e limitações. É importante ter muito foco, e o estudo, na verdade, precisa ser qualitativo. Com o passar do tempo e com a quantidade de provas que fazemos, a gente cansa, mas não pode se entregar. Em alguns momentos, bate o desânimo, o nervosismo… mas precisamos lembrar sempre do nosso objetivo maior e seguir em frente – aconselha a quem deseja ter aprovação no Ensino Superior.

 

Comentários estão fechados.