Aluno da UFSM participa de treinos em equipe de ponta do atletismo nacional

Diário de Santa Maria, 28/02/18, Esportes, Online. 

Rodrigo Constantino de Melo, 24 anos, integra time da universidade e está em um estágio na B3 Atletismo, em São Caetano do Sul

Naiôn Curcino

Foto: Rodrigo Constantino de Melo (Arquivo pessoal)
Rodrigo Constantino (camisa da UFSM) participa de um período de treinos na B3

O estudante Rodrigo Constantino de Melo, 24 anos, que integra o Núcleo de Implementação da Excelência Esportiva e Manutenção da Saúde (Nieems), passa por um período dE aprendizado em uma das maiores equipes de atletismo do Brasil. Ele acompanha a rotina de treinamentos da B3 Atletismo, em São Caetano do Sul, no Estado de São Paulo. O acadêmico do curso de Educação Física da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) está desde o dia 5 de fevereiro na cidade paulista, onde ficará até esta sexta-feira.

A B3, em 30 anos de existência, conquistou 14 vezes o Troféu Brasil, maior competição de atletismo do país. Nos Jogos Olímpicos do Rio 2016, a equipe tinha 20 atletas na delegação brasileira. Em sua história, conta com cinco medalhistas olímpicos: ouro de Maurren Maggi em 2008 no salto em distância, bronze com Vanderlei Cordeiro em 2004 na maratona, além de Rosemar Coelho, Thaísa Presti e Lucimar Moura, que fizeram parte do revezamento 4×100 em Pequim 2008.

Rodrigo conseguiu o estágio depois de uma clínica com o professor e técnico da B3, Katsuhico Nakaya, em Porto Alegre, em dezembro do ano passado.

- Eu e o professor Luiz Fernando participamos dessa clínica que era de corridas de velocidade, com o professor Nakaya, que foi atleta olímpico e é especialista nessas provas. Estou aprendendo muito. Acompanho a rotina dos atletas, do professor Nakaya, nos dois turnos de treinamento – relata Rodrigo.

Segundo o professor Luiz Fernando Cuozzo Lemos, coordenador do Nieems, que é ligado ao Centro de Educação Física e Desportos (CEFD) da UFSM, o estágio de Rodrigo agregará muito para os treinamentos da equipe da universidade.

- É um degrau que vamos subir. É uma experiência diferenciada, tu podes ficar quatro anos na faculdade que não consegues ter a experiência de estar em um clube de ponta assim. São detalhes técnicos que ele vai conseguir visualizar com mais facilidade e que podem fazer a diferença – avalia o professor.

Em 2018, o Nieems, que voltou às atividades no ano passado, pretende se filiar junto às entidades representativas do atletismo no Estado e no país para participar de campeonatos oficiais. Além disso, uma parceria com o Exército irá aumentar o número de atletas da equipe, que, hoje, é de aproximadamente 10 competidores.

Comentários estão fechados.