UFSM cede equipamentos para ajudar na investigação da toxoplasmose

Diário de Santa Maria, 25/05/2018, Geral, Online. 

A universidade já havia desenvolvido um aplicativo para ajudar a mapear os casos

Thays Ceretta


Foto: Gabriel Haesbaert (Diário)
Aplicativo desenvolvido na UFSM

Buscando qualificar a infraestrutura da Vigilância em Saúde, o vice-reitor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Luciano Schuch, participou de uma reunião com o Ministério Público Federal e as Vigilâncias em Saúde do município e do Estado. Schuch garantiu o apoio às equipes que trabalham na identificação dos focos de contaminação e confirmou o empréstimo de quatro computadores e quatro telefones celulares para as equipes de trabalho, além da melhoria na conexão com a internet e a colaboração de um técnico-administrativo da Universidade, da área da Informática.

Segundo ele, a UFSM possui grande capacidade técnica já instalada. Os recursos foram colocados à disposição do município para auxiliar e dar agilidade ao trabalho de investigação das causas da toxoplasmose na cidade. Além da colaboração com a Vigilância, o vice-reitor citou, ainda, que um grupo de professores da Universidade têm contribuído com as investigações e análises.

O Laboratório de Geomática da UFSM, vinculado ao Centro de Ciências Rurais, fez a entrega do aplicativo Saúde Pública – Sistema de Notificação e Investigação de Toxoplasmose (SP-NIT) à Vigilância em Saúde. A ferramenta, composta por um questionário com mais de 300 perguntas, está pronta para ser utilizada no georreferenciamento dos casos e na identificação dos hábitos dos pacientes já diagnosticados com a doença.

Comentários estão fechados.