Polícia já sabe como corpos de animais mutilados foram parar na rua

Diário de Santa Maria, 10/07/2018, Geral, Online.

Carroceiro teria encontrado os animais mortos e descartado cadáveres

Foto: Eduardo Tesch (Diário)

Quase duas semanas após cadáveres de animais serem encontrados mutilados na área central de Santa Maria, a Polícia Civil ainda tenta responder algumas perguntas da própria investigação a respeito do caso. Segundo informações do delegado Carlos Alberto Dias Gonçalves, responsável pela 1ª Delegacia de Polícia (1ªDP), que investiga o caso, ainda não se sabe de onde vieram os cinco corpos de animais mutilados – entre gatos e cachorros – encontrados na Rua General Neto, próximo da esquina com a Rua Conrado Hoffmann, no final da tarde de 27 de junho.

- Ouvimos várias testemunhas do caso, que nos relataram que viram um carroceiro largando os animais no local. Conseguimos imagens de câmeras de segurança de um ponto um pouco mais adiante (na Avenida Medianeira) que mostra um carroceiro passando próximo ao horário do fato. Não conseguimos identificar o carroceiro, mas acreditamos que ele deve ter pego os animais em outro local sem saber do que se tratava. Ao ver que eram animais mortos, descartou – comentou o delegado.

Gonçalves também salienta o que já havia sido divulgado no dia seguinte ao encontro dos corpos: os animais foram mortos antes de serem manipulados, provavelmente em um procedimento científico. No dia em que foram encontrados, os corpos de um gato e dois cachorro e as cabeças de outros dois cães tinham os olhos costurados, aparentando ser de forma cirúrgica. Os animais aparentavam estar congelados.

- Já ouvimos o perito da UFSM que fez a análise dos corpos, que detalhou o laudo e reiterou que os animais foram mortos antes de serem manipulados. Agora, nosso objetivo é descobrir a procedência dos animais, de onde eles saíram e como foram manipulados. Já temos algumas suspeitas e um caminho nessa investigação, mas não podemos dar mais detalhes sobre isso neste momento.

O CASO

Na tarde de 27 de junho, cinco cadáveres – quatro cachorros e um gato – foram encontrados na Rua General Neto, área central de Santa Maria. Os corpos foram removidos e encaminhados ao Hospital Veterinário da UFSM onde passaram por necropsia. Uma necropsia feita nos cadáveres mostrou que, pelo menos três dos cinco encontrados, morreram por doença. Além disso, o laudo apontou que os corpos foram manuseados por uma pessoa que conhece técnicas cirúrgicas de medicina veterinária, ou seja, um profissional ou estudante da área. Conforme os exames, os animais eram bem cuidados e não poderiam ser bichos de rua.

Comentários estão fechados.