UFSM está com inscrições abertas para disciplina sobre felicidade

Diário de Santa Maria, 25/07/2018. Geral, online.

A felicidade existe, tem matricula, carga horária e está na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). É que a instituição terá uma disciplina um tanto diferente neste segundo semestre e que abordará o tema “felicidade”. A matéria, que se chama Ética e Felicidade, que está dentro do curso de Ciências Sociais, é claro, não vai ensinar “como ser feliz”. Nela, o professor Dejalma Cremonese falará sobre o conceito de felicidade baseado nas lições da filosofia antiga em como ter uma boa vida.

- A gente busca tanto na universidade o conhecimento, a tecnologia, e, muitas vezes, esquecemos de estudar o amor, a ética. É uma disciplina muito simples, mas que vai ser muito legal. Essa disciplina é fruto de uma pesquisa que fiz nos últimos oito anos, a partir da filosofia antiga, nos mitos da ética e da vida boa, passando por Sócrates, Platão, Aristóteles e também discutindo um pouco a ética e a felicidade na atual modernidade – resume Cremonese, que tem graduação e mestrado em Filosofia e doutorado em Ciências Políticas, e, há oito anos, é professor do curso de Ciências Sociais da UFSM.

As matrículas para os alunos de Ciências Sociais vão até a próxima sexta-feira, pelo Portal do Aluno. Já estudantes de outros cursos devem ir até a secretaria, no prédio 74A, após o dia 10 de agosto, para garantir a sua vaga. Serão disponibilizados 60 lugares. A carga horária é de 60 horas. Mais informações também pode ser obtidas pelo e-mail dcremoisp@yahoo.com.br.

É óbvio que não existe uma felicidade absoluta nem mesmo uma infelicidade que perdure para sempre, como bem retrata o filme À Procura da Felicidade, de 2006, com Will Smith, indicado ao Oscar por sua atuação junto com o filho Jaden.

No entanto, o professor Cremonese também explica que os picos de euforia não podem ser determinados como felicidade em si.

- A felicidade é um conceito bastante subjetivo. O que pode ser felicidade para mim, não pode ser para você. A felicidade, muitas vezes, não está em coisas mirabolantes ou materialistas. O modelo de felicidade para os gregos antigos, por exemplo, tinha várias concepções. Uma delas era a serenidade de espírito ou você ter realização com o que você faz. Ter um certo domínio sobre essa sua capacidade, ter nascido para isso – contextualiza.

PIONEIRISMO
A disciplina está sendo ministrada por Cremonese pela primeira vez com esse nome. Antes, ela não tinha felicidade em seu título, além de algumas outras mudanças que foram sendo feitas no decorrer de seis anos. Conforme o professor, só a Universidade de Brasília (UnB), também pela primeira vez, vai ter uma disciplina sobre a felicidade, em agosto.

Comentários estão fechados.