Consultório Oftalmológico do Husm precisa de armações de óculos usadas para doar a pacientes

Diário de Santa Maria, 02/08/2018. Geral. Online.


Foto: Charles Guerra (Diário)

Em funcionamento há três anos, o Consultório Itinerante de Oftalmologia do Hospital Universitário de Santa Maria (Husm) já ajudou centenas de crianças e adolescentes de Santa Maria e região a ver o mundo através de um novo ponto de vista. Instalado em um contêiner amarelo em frente ao Pronto-Socorro do hospital, o consultório atende, desde 2015, crianças de escolas públicas pelo Programa Saúde na Escola e adultos do Programa Brasil Alfabetizado, cujo objetivo é identificar, precocemente, problemas de visão. Desde então, já entregou, 1.267 óculos.

COMO AGENDAR CONSULTAS

  • Os atendimentos do Projeto Consultório Itinerante de Oftalmologia ocorrem às terças-feiras, pela manhã e à tarde, às quartas-feiras à tarde, às quintas e às sextas-feiras pela manhã
  • Em cada turno, são ofertadas oito consultas
  • As 54 escolas públicas de Santa Maria e região que fazem parte do projeto podem fazer o agendamento pelo e-mail consultorios.itinerante@gmail.com

COMO FAZER SUA DOAÇÃO

  • Quem tiver armações de óculos sem uso em casa pode levá-las até o Husm. Os pontos de coleta estão no próprio consultório itinerante, instalado no contêiner amarelo em frente ao Pronto-Socorro, ou na Unidade de Comunicação (térreo do hospital)
  • Empresas que quiserem ajudar ou se tornar um ponto de arrecadação podem entrar em contato com a coordenação do Consultório Itinerante para saber como agir
  • Informações - (55) 99218-9209

A CAMPANHA
Par poder dar continuidade ao projeto, uma campanha está arrecadando armações de óculos de grau usadas desde maio. Até agora, já foram doadas 387 armações. Todas elas serão avaliadas para, depois, serem utilizadas.

- A gente também aceita óculos quebrados, pois dá para tirar os parafusos, plaquetas, podemos aproveitar uma perna se a outra quebrou, por exemplo. Quando as armações chegam, eu verifico a possibilidade desse óculos ser utilizado, e as lentes a gente retira – explicou Andriéli Delavi Freitas, técnica em óptica do Husm.


Foto: Charles Guerra (Diário)

COMO PARTICIPAR DO PROJETO
A triagem é feita no posto de saúde que atende as escolas de cada região. Queixa de dor de cabeça frequente ou dificuldade de visão devem ser comunicadas para a professora, que irá encaminhar o estudante para o posto de saúde, onde é feita essa triagem. A partir daí, a consulta é agendada no Consultório Itinerante, e os pais levam os alunos até o local para atendimento. Por semana, são feitos 40 agendamentos.

As lentes são custeadas com recursos do próprio Husm. Além das armações, o Consultório Itinerante também aceita doações de estojo de óculos, flanelas de limpeza e óculos de sol antigos. Empresas privadas também podem ajudar servindo como pontos de coleta das doações (saiba como no quadro acima).

- Quando começou, o Ministério da Saúde chegou a mandar uma verba específica para o projeto, mas, depois, não mandou mais. É o Husm que banca tudo, mas contamos com parcerias e fazemos essas campanhas para ajudar também – comenta Helena Noal, enfermeira coordenadora do projeto.

Quando necessário, os óculos são confeccionados e encaminhados para a escola. Os alunos que são atendidos pelo projeto retornam anualmente para revisão e, sempre que necessário, as lentes são substituídas.

ÓCULOS ENTREGUES

  • 2016 - 506 óculos foram confeccionados e entregues para os alunos
  • 2017 - 590 óculos
  • Março a julho deste ano - 252 óculos

Comentários estão fechados.