Sua carteira digital: Aprenda sobre criptomoedas

PorLeonardo Trindade

Sua carteira digital: Aprenda sobre criptomoedas

       Olá pessoal, tudo bem? Vocês provavelmente já leram ou ouviram alguma notícia relacionada a alguma criptomoeda. Seja ela o famoso Bitcoin, ou talvez a Ethereum, quem sabe o “meme” Ronaldinho Soccer Coin, ou outra dentre tantas. Provavelmente você também já leu ou ouviu sobre aquele investimento único, que valorizou absurdos de uma hora para outra (ou desvalorizou com a mesma velocidade). Pois então, neste PET Redação iremos falar sobre criptomoedas. =)

 

Comecemos por baixo, o básico: O que é uma criptomoeda?

       Simplificando, criptomoedas são moedas criptografadas, com funcionalidades totalmente digitais e autônomas. Elas são baseadas em protocolos, utilizam-se de blockchain e do forte uso de criptografia para validar as transações da rede e criar novas unidades da moeda através do mining.

        Em contrapartida ao sistema tradicional financeiro, grande parte das criptomoedas utilizam-se de um sistema de controle descentralizado, isto é, elas não são mantidas por um Banco Central mas sim por milhares de computadores distribuídos ao redor do mundo os quais emprestam seu desempenho para fazer com que a rede funcione e seja segura.

Bom, agora que você já sabe basicamente o que é uma criptomoeda, vamos seguir adiante.

 

Blockchain: O que é e qual a sua função?

        Basicamente, é a tecnologia que faz toda a mágica do negócio. A blockchain é uma espécie de grande “livro contábil” público, que registra vários tipos de transações e tem os seus registros espalhados por vários computadores ao redor do mundo, desde que, conectados na internet e com acesso a rede. A sua aplicação nas criptomoedas, se dá no registro de envio e no recebimento de valores da rede.

      O sistema da Blockchain é formado por uma “cadeia de blocos”, os quais os blocos são a parte atual da rede. Nestes blocos ficam registradas publicamente todas as transações mais recentes feitas na rede, sejam elas compras, vendas ou transferências. Cada bloco desta rede é aberto para determinadas quantidades de transações e informações. Uma vez que este número é atingido, formando o famoso hash, o bloco é ligado por um elo ao bloco anteriormente registrado. Daí o trocadilho “Blockchain – corrente de blocos”. Após a conclusão do bloco, ele é guardado como base de dados permanente na Blockchain e, após isso, um novo bloco é gerado, refazendo o mesmo processo.

 

Mineração: O que é e qual a importância deste processo?

       Conhecidos como miners (ou mineradores), são eles os responsáveis por montar a Blockchain. A principal função dos miners é a de encontrar um Nonce que gerará um hash válido para o próximo bloco da rede.

       Simplificando: Os miners são os responsáveis por calcular o hash certo para formar a ligação entre os blocos da blockchain. Calcular o hash certo não é uma tarefa simples, visto que o cálculo é extremamente complexo e é feito através da tentativa e erro, o que torna necessário um alto desempenho computacional para que a atividade se torne lucrativa.

– Como? O que você quis dizer com lucrativa?

       Então, será lucrativa pelo fato de ser remunerado pela atividade aquele que primeiro conseguir acrescentar o bloco a rede. É uma competição, onde o usuário que conseguir gerar o hash válido para o próximo bloco primeiro é recompensado através de uma quantia da criptomoeda que está sendo minerada. Como exemplo, na rede Bitcoin, a recompensa é de 12,5 Bitcoins.

Cotação da unidade do Bitcoin hoje, na Coinbase: R$23.318,43
Isso quer dizer que: 12,5 Bitcoins = Aproximadamente R$291 mil reais.

 

Bom, agora falando mais sobre o processo da mineração:

        Ele é feito através de softwares específicos para cada criptomoeda. Dependendo da criptomoeda que você escolheu para minerar, sua máquina irá necessitar de um software e uma configuração especial (adaptada) para conseguir maior desempenho e rentabilidade frente a mineração da cripto escolhida.

       Todo este processo é algo tradicional e já possui um mercado especializado. Na internet, com uma rápida pesquisa você encontra máquinas dedicadas ao processo de mineração, que também são conhecidas como RIG’s e que podem custar milhares de reais, dependendo da aplicação.

– Nossa, mas é R$291 mil!!! Por onde eu começo?

         Então, melhor não criar grandes expectativas de cara. Uma pessoa sozinha não consegue ganhar este valor (pelo menos não em uma única vez). Como comentado anteriormente, a mineração requer um alto desempenho computacional (realmente alto, é você VS pessoas e empresas do mundo inteiro) e dificilmente você conseguirá calcular o hash sozinho. Mas calma, existem grupos de mineradores, também conhecidos como pools de mineração, que se reúnem e compartilham seu poder computacional visando um bem maior, o cálculo da hash em conjunto.

       Como benefício desta prática, torna-se mais rentável e previsível a obtenção do prêmio, que é repartido entre todos os usuários que contribuíram com o seu desempenho computacional para ganhar o prêmio. Entretanto, o lucro não é repartido de maneira igualitária mas sim de acordo com o poder de hashing de mineração contribuído, tornando a atividade cada vez mais lucrativa para quem compartilhar maior poder computacional.

 

Indicação de APP

         Se você acabou se interessando mais sobre a área, indico participar de grupos, buscar exchanges (mercados de compra e venda) e ler mais sobre o assunto na internet. Ah, gostaria também de indicar um aplicativo, o “CoinMarketApp” da PrograMonks, disponível para Android.

Disponível para Android: Clique aqui!

        Nele você irá encontrar centenas de criptomoedas, suas cotações, locais de compra e venda, gráficos de preço, enfim, várias informações importantes para você que deseja começar ou aprender mais sobre este mercado em expansão.

        Bom, se você chegou até este trecho da leitura, podemos dizer que você já sabe ou aprendeu no mínimo o básico sobre criptomoedas.

        No mais, me disponibilizo a quem queira conversar e trocar umas ideias sobre o assunto deste PET Redação. Obrigado pela leitura! 🙂

 

Feedback e publicações anteriores

Caso você tenha interesse em ler as edições anteriores do PET Redação ou conhecer um pouco mais sobre o trabalho desenvolvido pelo PET-SI não deixe de conferir nossa página. Antes de você partir gostaríamos também de pedir que você nos ajude, respondendo o formulário de avaliação abaixo. Esse formulário nos ajuda a moldar nossas atividades para melhor atender os nossos leitores.

 

Comentários não são aceitos para este Post!!!