Santa Maria/RS | 14/10/2010
11
 

03

Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar Clique para ampliar Conexão UFSM - Revista Digital  
   
     
 

[ 01 ]

Início da revista

[ 02 ]

Papel de parede | S. Cruz

[ 03 ]

Editorial | G. Piber

[ 04 ]

Palavras e impressões | P. Santos

[ 05 ]

Ofício d’arte | M. Jacques

[ 06 ]

Reportagem | G. Piber

[ 07 ]

Antes que a história... | J. Pizarro

[ 08 ]

Meu olhar | A. Rubin

[ 09 ]

Acontece

[ 10 ]

Registro histórico | M. Oliveira

[ 15 ]

Linha do tempo | R. Universidade

[ 16 ]

Do impresso... | Revista do CAL

[ 17 ]

Registros sonoros

[ 23 ]

Do arquivo... | UFSM vista de cima

[ 24 ]

Considerações

[ 25 ]

Expediente

 

Registro Histórico, por Milton Oliveira

História | por Milton Oliveira e Roberto Montagner

A área da Cidade Universitária

[ Registro Histórico levado ao ar no Conexão UFSM em 20/09/2010 ]

Quando da criação da Universidade Federal de Santa Maria, as primeiras obras iniciadas na futura Cidade Universitária foram dentro do espaço de 36,6 hectares, doado pelas famílias Tonetto e Behr, de Camobi. O Plano Diretor do campus, no entanto, exigia uma área bem maior, pois até uma fazenda modelo estava prevista no projeto.

Clique para ampliar

Obras do Centro de Tecnologia
© 1960 - Depto. de Arquivo Geral/UFSM

Clique para ampliar a imagem


Em fins de 1962, já estava sendo elaborado o decreto do presidente da República que declarava de utilidade pública diversas glebas contíguas à área inicial. Em março de 1963, foi publicado no Diário Oficial da União o decreto, liberando as glebas de números 6 e 8, que somaram 88,3 hectares, para a Universidade. Mais tarde, um novo decreto desapropriou áreas dos lados oeste e sul, até alcançar a divisa com a estrada Santa Maria/Arroio do Só.

Essa primeira parte do campus somou cerca de 520 hectares. O engenheiro Rafael Xavier Pillar foi o responsável pelo levantamento planialtimétrico das áreas. Após algum tempo, foi completado o espaço previsto para a formação do campus, com a compra de pouco mais de 600 hectares, do outro lado da estrada Santa Maria/Arroio do Só.

A ligação do futuro campus à Faixa Velha de Camobi dava-se através de uma trilha, onde seria aberto o acesso definitivo, hoje a avenida Roraima, passando pelo loteamento Vila Assunção, com cerca de cem terrenos. Os lotes que margeavam o futuro acesso estavam vendidos a dezenas de pessoas.

Coube ao Departamento de Administração Central, o DAC, da UFSM, a compra dos terrenos aludidos. De posse do mapa do loteamento das famílias Behr e Tonetto, foram identificados os proprietários e comprados os terrenos, para a abertura da avenida Roraima.

A área total da Cidade Universitária, no campus de Camobi, chega a 1.128,6 hectares

Clique para ampliar

Rua de acesso ao Campus
© 1965 - Depto. de Arquivo Geral/UFSM

Clique para ampliar a imagem


Ouvir agora:

Download:

baixar mp3 para seu computador

© Arquivo Rádio Universidade/UFSM

Leia também: A implantação do Campus da UFSM; Transporte para o Campus; Os reitores da Universidade Federal de Santa Maria

Capa desta edição Voltar à página anterior Voltar ao início da página Próxima página

 
     
 

UFSM 50 Anos

Revista digital do Conexão UFSM, programa da Rádio Universidade AM

Projeto associado às comemorações do cinquentenário da Universidade Federal de Santa Maria

Editores: Gilson Piber e Milton Oliveira

Contatos: formulário on-line ou conexaoufsm@yahoo.com.br

 

WebProduto Brasileiro