PE promove o I EDITASUL

CompartilheFacebookTwitterGoogle+tumblrPinterestEmail

Durante a manhã e a tarde da segunda-feira, 9 de dezembro, foi realizado o I EDITASUL – Fórum de Produção Editorial da UFSM. O evento organizado pelo curso de Comunicação Social – Produção Editorial é o primeiro do tipo no sul do país, e promoveu, além do lançamento de produtos editoriais dos acadêmicos, debates entre profissionais da área, estreitando as relações entre a Universidade e o mercado de trabalho.

Fala do professor Antonio Agenor Briquet de Lemos durante o EDITASUL.

Fala do professor Antonio Agenor Briquet de Lemos durante o EDITASUL

A abertura do evento aconteceu com o lançamento das revistas científicas dos cursos de Comunicação Social. Foram lançados  o periódico Cadernos de Avaliação, Cadernos de ComunicaçãoRevista Interamericana de Comunicação Midiática – ANIMUSO QI e o nosso site, a Revista Lappe. O professor Flavi Lisboa Filho representou as duas primeiras, a professora Cláudia Bomfá falou sobre a Animus e a OQI e a professora Liliane Brignol foi a responsável em falar sobre a revista Lappe. O aluno Fábio Brust foi quem falou em nome da turma que produziu a 2ª edição da O QI.

Após os lançamentos, o professor Antônio Agenor Briquet de Lemos falou sobre a sua vida profissional, sua experiência dentro dos diversos âmbitos do mercado editorial como revisor, tipógrafo, editor , tradutor e biblioteconomista. O professor, hoje aposentado, foi diretor da editora da Universidade de Brasília (UnB), e também falou sobre os primórdios da Comunicação, em especial a história das publicações científicas, trazendo a discussão para o âmbito dos periódicos científicos no Brasil. Ele terminou relacionando essas publicações com as novas tecnologias e os novos modos eletrônicos de se publicar.

À tarde foi marcada pela realização da mesa-redonda Editores e autores: relatos de experiências, que contou com a participação de quatro autores e editores convidados.

Auri Antônio Sudati, integrante da Casa do Poeta de Santa Maria (CAPOSM) e da Cooperativa de Escritores (COOESC), contou ao púbico sobre sua mais importante obra, Coração Criança, que edita por sua própria conta e que figurou entre as mais vendidas da Feira do Livro de Santa Maria em 2012. Durante toda a sua vida, Sudati diz ter diagramado cerca de cem histórias e trezentos poemas infantis.

Salette Mafalda Oliveira Marchi, fundadora e coordenadora da editora do Centro Universitário Franciscano, defende a ideia de que o gosto pela leitura nasce na infância e que por isso devemos “educar as crianças para os livros”. Também diz que trabalhar com os livros digitais representa um desafio em sua carreira de editora, pois o e-book requer conhecimentos bastante diferentes do livro impresso.

Ana Esther Pithan é mestre em Língua e Literaturas e escritora de literatura infanto-juvenil. Sonhadora, Pithan conta que sempre foi apaixonada pela leitura e que Os cinco anéis mágicos foi a obra que a motivou a escrever. Editora e ilustradora de suas próprias obras, Ana Esther defende a qualidade das produções artesanais.

Antônio Agenor Briquet de Lemos, presente também na mesa da tarde, fez uma retomada histórica sobre a editoração. Na visão do editor, três tipos de edição são conhecidas: a tradicional, que possui fins lucrativos e encaixa-se no sistema capitalista; aquela motivada pelo ego do autor, que desejar tornar-se e ser visto como escritor; e aquela na qual o autor aplica seus esforços como editor de sua própria obra.

O EDITASUL está planejado como um evento anual, sempre organizado pelos alunos acadêmicos, técnicos, coordenadores e professores do curso de Comunicação Social – Produção Editorial da UFSM.

Para saber mais e acompanhar as próximas edições do evento, curta a página do evento no Facebook

CompartilheFacebookTwitterGoogle+tumblrPinterestEmail
468 ad